Conflitos entre Israel e Palestina foram tema de palestra no SEEB/CE

28

O Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE), através da Secretaria de Formação, promoveu no último dia 12/2, a palestra “As novas e velhas motivações dos conflitos no Oriente Médio”, dentro do Ciclo de Debates sobre Conjuntura, tendo como palestrante o professor da Universidade Federal do Ceará e pós-doutor em Ciências Políticas, Jawdat Abu-El-Haj.


O professor Jawdat fez um histórico das negociações entre Israel e Palestina, e anunciou que o fracasso do acordo de paz tem sido motivado principalmente por questões políticas. Historiou os diversos conflitos da década de 1990 até os dias de hoje e as possibilidades de novos conflitos.

Explicou que, em 1993 foi fechado o primeiro acordo de paz entre Israel e a Organização pela Libertação da Palestina (OLP). Na época foi criada a Autoridade Palestina como embrião do Estado Palestino. Esse processo começou a sofrer oposição internamente, principalmente por grupos políticos como o Hamas, que faz a linha dura palestina e faz oposição ostensiva a Israel. O processo passou também a ter oposição pelo lado de Israel, que rejeita a criação do Estado Palestino.


Várias negociações foram feitas desde então, mas as sucessões políticas alteraram a posição de um lado e de outro, dependendo do líder daquele momento. A população passou a descrer nas lideranças e o conflito tomou corpo dentro e fora da Palestina.


Na avaliação do professor Jawdat, que tem origem palestina, nos próximo anos não há condição de ter negociação tranqüila, pois os dois lados têm posições contrárias politicamente e isso dificulta o fechamento de um acordo.


Jawdat vislumbra mais violência na região do conflito. Lembrou a composição do parlamento israelens e como fator complicador. São 120 deputados, dos quais apenas 30 acreditam na criação do Estado Palestino. Enfim, o professor Jawdat acredita que só com ajuda externa pode-se chegar a um acordo pacífico na região.