Contraf-CUT abre debate sobre conceito para mídia da Campanha Nacional

41

Em reunião ocorrida no dia 17/5, em São Paulo, a Contraf-CUT, federações e sindicatos discutiram a construção de uma proposta de mídia da Campanha Nacional dos Bancários 2011. Após a apresentação dos temas desenvolvidos desde 1992, os participantes apontaram vários elementos para a definição de um conceito. As ideias serão agora aprofundadas em cada entidade e os resultados serão trazidos para nova reunião, a ser realizada no próximo dia 1º/6, às 11h.


“Abrimos novamente um processo democrático, visando construir uma mídia nacional para a campanha deste ano, a exemplo de 2009 e 2010, com a participação de vários dirigentes sindicais, jornalistas e outros profissionais que estão à frente da área de comunicação dos principais sindicatos e federações”, afirma o secretário de imprensa da Contraf-CUT, Ademir Wiederkehr.


“Uma mídia nacional é muito importante para potencializar a marca da campanha em todo País, impulsionar a mobilização da categoria, pressionar os bancos e o dialogar com a sociedade”, aponta. “Queremos realizar nova campanha vitoriosa com avanços e conquistas econômicas e sociais para os trabalhadores”.


“Os bancos continuam exibindo lucros recordes, enquanto pioram as condições de saúde e trabalho, praticam assédio moral, impõem metas abusivas, discriminam trabalhadores, cresce a insegurança e precarizam o atendimento com a ampliação dos correspondentes bancários”, destaca Ademir. “Essa dura realidade que afeta bancários, clientes e sociedade precisa ser retratada na mídia da campanha”, defende.


A partir dos debates nas entidades, a intenção é avançar na definição do conceito de mídia na próxima reunião. Participaram da reunião dirigentes e profissionais de comunicação dos Sindicatos de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Bahia, Piauí, Florianópolis e Campinas, bem como da Feeb RJ-ES, Fetrafi-RS e Fetec-PR.