Contraf-CUT conquista aumento na PCR dos funcionários

18

Aconteceu na quinta-feira, dia 15/5, uma negociação entre a Contraf-CUT e o Itaú. O tema principal do debate foi a Participação Complementar nos Resultados (PCR).


A representação dos trabalhadores conquistou um aumento nos valores da PCR. O valor poderá chegar a R$ 1.800,00, dependendo do lucro do banco, com um mínimo de R$ 1.500,00, caso o banco tenha em 2008 o mesmo lucro do ano passado.


Tomando por base apenas o lucro do primeiro trimestre divulgado recentemente pelo banco (R$ 2,04 bilhões), cada funcionário receberia R$ 1.705,00. A Contraf-CUT solicitou uma antecipação da PCR e o banco ficou de avaliar.


A representação dos trabalhadores cobrou ainda a ampliação do número de bolsas concedidas no Auxílio-educação (1.400 bolsas foram concedidas em 2007). O banco afirmou ter dificuldades em atender a reivindicação. Nova negociação será marcada para dar continuidade ao processo de negociação de todas essas questões.


“A nossa expectativa é que o Itaú reconheça os esforços dos seus funcionários tanto na forma de uma maior participação nos ganhos do banco, quanto com maior incentivo para a formação universitária”, afirma Ribamar Pacheco, representante da Comissão de Empresa do Itaú no Nordeste.