CONTRAF-CUT E FENAE REPUDIAM PL QUE FIXA HORÁRIO ESPECIAL DE FUNCIONAMENTO DA CAIXA DURANTE A PANDEMIA

30


O deputado federal Diego Andrade (PSD-MG) apresentou, semana passada, Projeto de Lei que fixa horário especial de funcionamento da Caixa durante a pandemia, por conta do auxílio emergencial do governo federal.


Pelo texto do PL 2489/20 em análise na Câmara dos Deputados, a Caixa fixa o horário de atendimento, das 6h às 22h durante a pandemia. A medida sobrecarrega os empregados da Caixa. A pauta do movimento sindical segue ao contrário deste PL, ou seja, caso o horário de atendimento seja ampliado, deve haver a contratação de dois turnos. Por isso, os representantes dos trabalhadores repudiam esse projeto que coloca em risco ainda mais a saúde dos trabalhadores neste momento tão crítico. As filas são consequência da falta de organização e de planejamento do governo federal, não dos bancários. Importante reforçar que, desde o início, o movimento sindical vem solicitando que o governo faça a descentralização destes pagamentos, para evitar e minimizar as aglomerações.


Segundo Juvandia Moreira, presidenta da Contraf-CUT, o autor deste projeto quer apenas cinco minutos de fama. “O ideal seria que o governo investisse no maior banco público do país e adotasse medidas de descentralização do pagamento para todos os bancos. Se depender desse governo, o caos nas filas irá continuar, as mortes pela pandemia e os casos de contaminação vão continuar se multiplicando, sem que haja um plano nacional de emergência para sair desta grave crise”, ressaltou.


O Comando Nacional ressalta que a jornada de trabalho da categoria deve ser cumprida de segunda a sexta-feira. Sobre o trabalho aos sábados, domingos e feriados, deve ser negociado previamente com a entidade de representação sindical. O que está havendo é que o governo não tem capacidade (ou não quer) resolver o problema e está jogando tudo nas costas dos empregados da Caixa, o que é um absurdo!