Contraf-CUT e Sindicato dos Bancários entregam documento em Brasília cobrando moralidade e fortalecimento do BNB

33

Na quinta-feira, dia 28/6, na Secretaria Geral da Presidência da República, em Brasília, o Sindicato dos Bancários do Ceará e a Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro (Contraf-CUT) protocolaram pedidos de fortalecimento do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) como banco público importante para a região e de apuração de irregularidades e o afastamento de todos os diretores do BNB suspeitos de envolvimento no desvio de mais de 100 milhões de recursos públicos operacionalizados pelo Banco, além de outras operações ainda não divulgadas.


Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato, e Miguel Pereira, da Contraf-CUT, fizeram pessoalmente a entrega do documento ao representante do Governo, que anunciou que vai encaminhar as solicitações ao Ministério da Fazenda e à Comissão de Ética da Presidência da República, para as devidas providências. A audiência na Secretaria Geral da Presidência da República foi intermediada pela Contraf e CUT, dando prosseguimento ao requerimento encaminhado pelo Sindicato dos Bancários do Ceará, no último dia 11/6, solicitando as providências contidas neste documento.

Privilégio – O documento serviu também para denunciar o tratamento privilegiado que os diretores remanescentes do BNB anunciam para aqueles que foram exonerados. O privilégio seria assegurar o recebimento por 12 meses da maior função comissionada paga pelo Banco aos que perderam seus cargos na Direção da Empresa. O Sindicato não aceita esse privilégio escandaloso porque foi aprovado no auge da crise dos escândalos, demonstrando que foi feito para beneficiar esses dirigentes da alta cúpula do BNB.


Para o Sindicato e a Contraf-CUT, os envolvidos nos escândalos estão sendo premiados, pois a regra interna prevê o asseguramento da função por apenas quatro meses para a maioria dos funcionários. Se for para assegurar a função por um ano, que o benefício seja estendido a todo o funcionalismo garantindo, assim, o tratamento isonômico.