Contraf-CUT retoma negociação com banco sobre valorização dos bancários

27

A Contraf-CUT retomou, na última quinta-feira, dia 24/6, o processo de negociação com o Bradesco, em Osasco. Foram levadas à mesa as reivindicações da Campanha de Valorização dos Trabalhadores, encaminhadas ao banco ainda no ano passado e que continuam sem solução. No último encontro, realizado em maio, a empresa não apresentou proposta que viabilizasse a criação de um programa de auxílio-educação, reforçando sua posição de único entre os grandes bancos do País a não disponibilizar esse tipo de programa. O Bradesco também não se manifestou sobre a criação de um plano de cargos e salários com critérios transparentes a todos os trabalhadores.


A postura do banco na mesa de negociação está na contramão de seus discursos. Em seus materiais de divulgação, a empresa diz que reconhece o valor do desempenho e o potencial realizador das pessoas e que estimula a criatividade, a inovação e a busca incessante de conhecimento e atualização. Na prática, porém, atua de forma intransigente e nega valorização aos trabalhadores.


Reivindicamos que o banco cumpra propostas feitas em discursos, que valorizem seus trabalhadores. Os ótimos resultados obtidos no primeiro trimestre de 2010 demonstram que há totais condições para avançar nas negociações. Os ganhos da empresa foram ampliados em 22% ante o mesmo período do ano anterior, tendo o lucro líquido aumentado de R$ 1,7 bilhão para R$ 2,1 bilhões.