Contraf-CUT solicita revisão das taxas do crédito consignado

47

A Caixa publicou circular normativa na qual estipula as taxas de juros dos empréstimos consignados dos empregados. O problema é que os valores estão em desacordo com o acordado entre empresa e os trabalhadores. A Contraf-CUT encaminhou ofício ao banco solicitando a revisão dos valores do crédito consignado e inclusão dos aposentados entre os baneficiados pelo empréstimo.


A garantia de contar com a menor taxa do mercado foi conquistada pelos trabalhadores da Caixa na Campanha Nacional dos Bancários deste ano. A Caixa comprometeu-se em negociação a praticar a menor taxa de juros do mercado na modalidade. No entanto, a tabela divulgada traz valores acima do praticado pela instituição em convênios estabelecidos com os Tribunais Regionais Federais e com os Tribunais de Justiça dos estados, que é de 1,3% para qualquer prazo.


“A Caixa precisa estender a taxa praticada nestes convênios para os bancários, corrigindo essa distorção e honrando o acordo que fez com os trabalhadores”, defende Plínio Pavão, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa da Contraf-CUT (CEE Caixa).