CONTRAF entrega pauta e inicia negociação, apontando prioridades

22

Na entrega da pauta de reivindicações da Campanha Nacional 2006, que aconteceu na última quinta-feira, dia 10/8, o Comando Nacional deixou claro que são necessárias alterações na dinâmica das negociações. Primeiro, que sejam representados não apenas os cerca de 400 mil bancários, mas sim o 1 milhão de trabalhadores do sistema financeiro nacional. O segundo ponto é escolher prioridades para discussões mais aprofundadas, renovar as cláusulas que forem consensuais e que já existiam na Convenção Coletiva passada e valorizar mesas temáticas de saúde, igualdade de oportunidades e terceirização. “Sabemos que serão negociações duras, como sempre são nossas campanhas, mas sabemos também que os bancos, pelos lucros que vêem obtendo, têm condições de atender às nossas reivindicações”, afirma Vagner Freitas, presidente da Contraf-CUT.

Neste ano, outra inovação foi o começo das negociações no mesmo dia de entrega da pauta. Os representantes do Comando apresentaram cerca de 20 prioridades. Entre elas, aumento real de salário (a proposta é de 7,05% além da inflação do período), PLR com distribuição linear de 5% do lucro líquido de maneira linear, mais 1 salário e R$ 1.500 na parte fixa, isonomia de direitos, garantia de emprego, fim do assédio moral e das metas abusivas. A Fenaban pediu que fosse dado um tempo maior para analisar as reivindicações apresentadas marcando a próxima negociação para o dia 21/8. Na mesma data acontece reunião do Comando Nacional.

Para o presidente da FETEC/NE e membro do Comando Nacional, Ribamar Pacheco, que também esteve presente à negociação, o fato da Fenaban não ter assinado o pré-acordo, garantindo a renovação das cláusulas consensuais, já demonstra o que a categoria terá que enfrentar. “Teremos pela frente um enfrentamento com um setor poderoso da economia nacional, onde só com nossa mobilização, organização e luta haveremos de impor mais uma vitória dos trabalhadores do ramo financeiro a esse setor sanguessuga da sociedade. Nossa unidade será fundamental para alcançarmos novas conquistas”, destaca.

Como parte da mobilização dos trabalhadores do Ramo Financeiro, estão programadas atividades para os dias 18 e 28/8. No dia 17 haverá a entrega de minuta complementar no BB e na CEF.