Contraf negocia emprego e salário com o ABN/Real

62

A Contraf-CUT reuniu-se no dia 29/6 com a direção do ABN/Real e cobrou a solução de problemas relativos ao emprego e salários. Os bancários querem mais contratações, ponto eletrônico para gerentes e o fim dos projetos Arte e 2 x 1. O banco prometeu respostas para a próxima rodada de negociações, ainda sem data confirmada.

Na questão de emprego, os representantes dos funcionários provaram que o banco está trabalhando com um número de funcionários abaixo do ideal, como também cobraram o ponto eletrônico para os gerentes de relacionamento, que trabalham sobrecarregados e extrapolam diariamente a jornada de trabalho.

Arte e 2 x 1 – Os bancários mostraram que o projeto Arte, da forma que vem sendo aplicado, virou sinônimo de assédio moral, pressões desmedidas e ameaças de demissão.

Sobre o 2 x 1, que prevê um gerente operacional para duas agências, a Contraf-CUT avisou que se ele continuar, será uma das principais brigas encampadas pelos funcionários do ABN/Real nos próximos meses.