Crescimento em número de agências

72

A popularização do atendimento à distância não impediu que os principais bancos brasileiros crescessem fisicamente. Entre 2001 e 2005, o total de agências do sistema financeiro cresceu 4,45% e passou de 16.841 para 17.591. No ano passado, em termos absolutos, as instituições públicas foram as que mais se expandiram.

Banco do Brasil (BB), Caixa Econômica Federal (CEF), Banco da Amazônia (Basa), Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes), Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) e Nossa Caixa abriram 378 pontos.

Os bancos públicos federais sofreram precarização do serviço e redução drástica do quadro de funcionários entre 1994 e 2002, no Governo de FHC, por isso, a necessidade de expansão deles hoje é maior. Outro motivo para o crescimento das redes de agências é a abrangência desses bancos nas linhas de crédito para fomento da agricultura, do comércio e da indústria, com juros diferenciados e a longo prazo, direcionada pelo atual Governo Federal, com avanço no atendimento do serviço bancário.

Dos 184 municípios do Ceará, temos a presença das agências bancárias em apenas 142 e ficando uma quantidade expressiva de municípios sem assistência bancária. O serviço é essencial para a prestação de serviço como pagamento de aposentadorias, servidores, desconto de cheque, como também importante instrumento de desenvolvimento econômico e social dos municípios. Com isso, o movimento sindical bancário vem, através da CNB, exigindo que sejam abertas mais unidades, como também contratados mais bancários para atender essa demanda.