“Cuida, que o filho é teu!” Vivência sobre paternidade responsável

4


20 dias de licença paternidade é lei e está garantida na Convenção Coletiva dos Bancários 2016/2018, e para humanizar e garantir esse direito conquistado pela categoria, a Secretaria de Saúde do Sindicato dos Bancários do Ceará promove vivências sobre paternidade responsável, uma atividade pré-requisito da lei para ter direito a extensão da licença.


A Secretaria de Saúde já realizou projeto piloto sobre paternidade responsável e bancários cearenses já estão usufruindo desse benefício, graças a primeira vivência promovida no Sindicato.  O próximo módulo da vivência “Cuida, que o filho é teu!”, será dia 25 de março, a partir das 9h, em sua sede (Rua 24 de Maio, 1289 – Centro). As vagas são limitadas e abertas também à comunidade.


O bancário tem que apresentar o certificado de participação dessa vivência ao banco, até dois dias após o nascimento do filho, junto com a certidão. Se o filho nascer antes da próxima vivência, dia 25/3, o Sindicato promove emergencialmente um piloto com o bancário. Mais informações com a diretora Jannayna Lima (Secretaria de Saúde), pelo fone: 99183 7901.


Essa é a forma do Sindicato contribuir para a humanização desse direito. A vivência promovida pela entidade é presencial e aborda, para além do vínculo da mãe, as relações da nova família, acompanha desde o parto humanizado, humaniza as relações com essa criança, indo às origens, buscando o fortalecimento dos vínculos do pai, principalmente. Aborda também questões práticas, com dicas jurídicas. A ação é continuada durante o primeiro ano de vida da criança, com material e contato constante com o pai, acompanhando o impacto dessa orientação sobre paternidade responsável durante a primeira infância.


Lei publicada no DOU – A ampliação da licença paternidade de cinco para 20 dias está oficialmente garantida, desde a publicação do Diário Oficial da União no dia 3/1/2017 da Lei 13.257/16. Para solicitar a licença paternidade de 20 dias, a lei traz como pré-requisito, que o pai deve participar de atividade de orientação sobre o Programa Paternidade Responsável. A licença paternidade de 20 dias também se aplica nos casos de adoção.


“A extensão da licença paternidade é uma vitória que ultrapassa a porta giratória e reflete na família do colega bancário, proporciona que o pai estreite os laços com seu(sua) filho(a) e seja parceiro da companheira nesse momento único. Para nós, participar também orientando no sentindo de humanizar e fortalecer é um marco. É concretizar a luta no que é mais importante: a família”
Jannayna Lima, diretora de Saúde do Sindicato dos Bancários do Ceará