Cuidados com saúde, na hora de brincar o Carnaval

34

A alegria é a marca do Carnaval, mas para mantê-la até a quarta-feira de cinzas e chegar ao fim da festa com a saúde em dia, o folião deve tomar alguns cuidados e sobretudo evitar excessos.

A sensação de liberdade que o Carnaval transmite não deve ser motivo para descuidar da saúde. “Doenças como hepatite B e C, HPV, HIV, sífilis, gonorréia e outras infecções podem ser transmitidas em relações sexuais desprotegidas. Por isso, prevenir é melhor que remediar”, alerta.


Outro problema é a falta de informação, que induz, por exemplo, ao uso indiscriminado da contracepção de emergência, mais conhecida como “pílula do dia seguinte”, que pode causar sérios danos à saúde. Se tomada esporadicamente, a pílula do dia seguinte, em um coito desprotegido, tem benefícios. Usada de maneira errada, pode sobrecarregar o fígado, aumentar o risco de trombose e problemas gastrointestinais, além de não proteger de forma eficaz contra a gravidez.


Alimentação e hidrataAlimentação e hidratação – Pra quem quer perder peso, o Carnaval pode ser um ótimo aliado. O folião que pula por mais de cinco horas pode gastar até 2.500 calorias, dependendo do impacto da atividade.


No caso do integrante de uma ala de escola de samba, cujo desfile dura em média 45 minutos, a perda é de até 425 calorias. Pelo mesmo tempo, o folião que desfila em cima de um carro alegórico gasta 275 calorias. Quem pretende brincar num bloco de rua ou trio elétrico por cerca de duas horas poderá perder 800 calorias. Já nos bailes de salão, gasta-se em média 700 calorias nesse espaço de tempo.


Bebidas alcóolicas devem ser evitadas, pois desidratam. No lugar de energéticos, o ideal seriam bebidas isotônicas, que fornecem calorias e ajudam a repor líquidos e sais minerais perdidos com o suor. Entretanto, para quem não dispensa a bebida alcoólica, o melhor é evitar beber de estômago vazio, alternar sempre a bebida com água ou suco e não exagerar na quantidade, para não correr o risco de passar mal e perder a festa.

Exercícios físicos – Quem pratica atividades físicas no dia-a-dia tem mais condicionamento para agüentar o ritmo acelerado do Carnaval. Já os foliões sedentários que exageram no período podem ter sérios problemas.


O folião que está acima do peso ou há muito tempo sem praticar exercícios tem mais chances de sofrer impactos nas articulações, como joelhos e tornozelos, e na coluna. Antes de cair na folia, o ideal é investir alguns minutos em exercícios de alongamento e relaxamento, para evitar distensões por movimentos bruscos e complicações mais graves.