CUT Nacional promoveu debate em Café Sindical na sede do SEEB/CE

13


O Sindicato dos Bancários do Ceará sediou Café Sindical, com o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, que participou de debate sobre a atual conjuntura. Representantes de várias entidades filiadas à Central no Ceará participaram do evento, que objetivou fortalecer a análise sobre as bandeiras defendidas pela CUT, que é considerada a maior Central do País, quinta maior do mundo e representa mais de 23 milhões de trabalhadores no Brasil.


Vagner Freitas fez avaliação sobre as conquistas e os desafios nos 30 anos de trajetória da CUT, além de uma análise político-econômica do governo Lula-Dilma e das bandeiras de luta da Central, como o fim do fator previdenciário, redução da jornada para 40 horas semanais sem redução de salário, atualização da tabela do imposto de renda e os prejuízos causados pela terceirização à classe trabalhadora.


PL 4330 – A CUT tem lutado contra o PL 4330, que regulamenta a terceirização no Brasil. De acordo com Vagner, esse projeto permite a terceirização em todos os setores das empresas e retira direitos dos trabalhadores com carteira assinada. Caso o PL seja aprovado, as empresas podem terceirizar todo o mercado, colocando em risco os mais de 44 milhões de empregos formais do Brasil, tendo em vista que em pouco tempo esses trabalhadores podem ser substituídos por terceirizados.


Depois da pressão feita pela CUT, o projeto 4330/2004 não foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A votação foi adiada para o próximo ano. A CUT também é contra Projeto de Lei do Senado (PLS) 87/10, cujo relatório de Armando Monteiro é semelhante ao relatório do PL 4330, feito pelo deputado Artur Maia.