Denúncia de assédio moral na Caixa Terra da Luz

22


O Sindicato dos Bancários tem acompanhado também a situação na agência da Caixa Terra da Luz onde há denúncias de pressão, perseguição, ameaças, descomissionamentos e assédio moral. Segundo informações dos empregados, o clima da agência, provocado pelo gerente geral da unidade, está insustentável, refletindo inclusive nos resultados, ao ponto da unidade, antes referência, ter aparecido em último lugar na região do Escritório Sul.


A entidade identificou que houve descomissionamento de uma empregada sem qualquer motivo aparente e, logo em seguida, assumiu a mesma função outra empregada, sem que houvesse qualquer processo seletivo de conhecimento dos empregados da unidade para a vaga. Aproveitando-se de normativos viciados para os processos seletivos internos (PSI) que a CEF possui, a nova indicada, segundo os próprios empregados da unidade, é esposa do superintendente do Escritório Norte/Sul do Ceará.


De acordo com as denúncias, que ainda estão sendo apuradas, o gerente tem uma postura exagerada com relação ao comando da agência, afirmando várias vezes que “se ele manda, tem de ser cumprido”. Segundo o diretor do Sindicato, Marcos Saraiva, após comprovar todas as denúncias, a entidade deve denunciar o gestor formalmente através do Protocolo para Prevenção de Conflitos no Ambiente de Trabalho, instrumento previsto na Convenção Coletiva de Trabalho dos Bancários.