Denúncias sobre banheiros atingem BNB e prejudicam funcionários e sociedade

28

O Banco do Nordeste do Brasil está sendo prejudicado pela grande imprensa quando esta divulga o escândalo dos banheiros financiados pela Secretaria das Cidades do Estado Ceará.


A Contraf-CUT e o Sindicato dos Bancários do Ceará, ao tempo em que se colocam ao lado dos órgãos de fiscalização e controle e somam-se aos que clamam por uma correta e total apuração dos fatos, preocupam-se com essa vinculação que se quer fazer entre as denúncias e o Banco. O BNB, apesar de sucessivas administrações omissas no tocante à resolução de problemas exaustivamente denunciados pelo SEEB/CE, precisa ser preservado em sua importante missão de desenvolver o Nordeste. Os administradores são transitórios e se cometerem irregularidades devidamente comprovadas devem ser penalizados de acordo com a lei.


O escândalo dos banheiros pode vir a atingir o desempenho da atual direção do BNB. Apesar do excelente lucro de R$ 300,7 milhões no primeiro semestre, há receio de que as operações estratégicas possam ser postergadas devido ao clima de instabilidade reinante. Demandas funcionais, que já não tinham o apreço de administradores passados, também não chegam ao conhecimento do novo e principal mandatário do Banco, devido a não renovação da Diretoria.


Enquanto isso campeia na Instituição processo imoral de terceirização que só beneficia empresas prestadoras de serviços e aponta para a interferência política na Empresa. O assédio moral praticado por administradores no preenchimento de funções comissionadas é vergonhoso. Tudo isso por conta de um Diretoria que não se renova devido disputas políticas.


Funcionários do Banco e aposentados insatisfeitos com o desprezo com que vêm sendo tratadas as suas reivindicações estão prestes a explodir de indignação e exigem da Contraf-CUT/CNFBNB e do SEEB/CE ações radicais que possam resultar na viabilização de seus pleitos.


No próximo dia 17/8 a Contraf-CUT/CNFBNB e o SEEB/CE terão a sua primeira audiência com o novo Presidente do BNB. Será mais uma oportunidade para a direção do Banco desfazer a imagem ruim trazida pelo funcionalismo ainda da gestão Roberto Smith e, infelizmente, até o momento, reproduzida por diretores remanescentes de administrações anteriores.