Desconto assistencial é importante para fortalecer a luta dos bancários

18


Os bancários fizeram uma greve forte, foram nove dias para arrancar da Fenaban e dos bancos públicos propostas que garantiram avanços importantes. Mas essa mobilização teve início ainda no 1º semestre, com os preparativos para os congressos regionais e nacionais dos bancos públicos. Foram diversas atividades, entre reuniões nos locais de trabalho, assembleias, encontros, bem como o envio de delegados à 14ª Conferência Nacional dos Bancários, em Curitiba (PR). Além disso, houve investimentos significativos para montar a infraestrutura e organização da greve e de atividades de campanha.


Foi uma campanha difícil, mas que garantiu, pelo nono ano consecutivo, aumento real (veja Tabela 1 abaixo), além de valorização dos pisos, avanços na PLR e uma série de outros benefícios. “Os benefícios advindos depois de nossa organização são colhidos no dia-a-dia, e tudo somente vem depois de nossa luta, tudo é conquistado e nada vem de graça”, comenta José Eduardo Marinho, secretário de Imprensa em exercício.



Em assembleia realizada na quarta-feira, dia 3/10, na sede do Sindicato dos Bancários do Ceará, conforme publicado em edital, foi aprovado o desconto assistencial de 1% sobre a remuneração bruta dos bancários, com o objetivo de cobrir despesas realizadas durante toda a campanha salarial e que será descontado de uma única vez, em mês não coincidente com o pagamento do 13º salário/2012. A contribuição será recolhida de todos os bancários, sindicalizados ou não, de bancos públicos e privados.



Os bancários que não estiverem de acordo com o desconto devem comparecer pessoalmente à sede do Sindicato (Rua 24 de Maio, 1289 – Centro), no período de 8 a 19/10, das 8h às 17h, munidos obrigatoriamente de identidade. É necessário o preenchimento de formulário próprio (disponível na sede e também no site do Sindicato), assinado pelo bancário, se opondo ao desconto. O requerimento deve constar nome completo, banco, matrícula funcional, prefixo da lotação e o nome da dependência – esses dados são exigidos pelo próprio banco e são de responsabilidade do requerente. Não serão aceitas solicitações de terceiros.


Bancários da Região Metropolitana e do Interior do Estado poderão enviar suas solicitações de oposição por via postal (restrito a um formulário por carta, postada durante o período acima citado, e com cópia de documento pessoal).

Mais informações pelo telefone: (85) 3252 4266.