DIA 18/3 É DIA DE IR PRA RUA EM DEFESA DAS EMPRESAS PÚBLICAS E DA DEMOCRACIA

34


A Jornada de Lutas de 2020, em defesa da democracia, dos direitos, da soberania nacional, do serviço público e de qualidade e pela valorização dos servidores, começou com a mobilização das mulheres no dia 8/3 e segue com grandes atos convocados pela CUT, demais centrais sindicais e movimentos sociais para o próximo dia 18 de março (quarta-feira), “Dia Nacional de Luta em Defesa do Serviço Público, Estatais, Emprego e Salário, Soberania, Defesa da Amazônia e Agricultura Familiar”. Em Fortaleza, a concentração acontece na Praça da Bandeira, no centro, a partir das 8h.


As centrais sindicais a princípio mantêm o calendário de manifestações, que inclui o ato na quarta-feira, com os movimentos sociais. Mas não descartam a suspensão do protesto, devido ao avanço da crise causada pelo coronavírus. Uma reunião será realizada em data anterior à realização da atividade para avaliar as condições sanitárias. Além disso, as Centrais Sindicais lançaram nota reivindicando a suspensão no Congresso de medidas que atacam os direitos dos trabalhadores e propõem um amplo diálogo com a sociedade e com o Congresso para definir as medidas necessárias para conter a crise do coronavírus e a crise econômica.


Lutar pelo Brasil e pela classe trabalhadora é lutar contra o projeto neoliberal do governo Bolsonaro, que destrói tudo que os movimentos sindical e sociais conquistaram nos últimos anos.


A princípio, o dia 18 de março seria em defesa da Educação, uma das áreas que mais vêm sendo atacadas pelo governo Bolsonaro. Mas, depois das declarações de Bolsonaro atacando a democracia e enviando mais Medidas Provisórias (MP) que prejudicam os trabalhadores, como a MP 905 que legaliza o trabalho precário e cria até um imposto para os desempregados, e a reforma Administrativa que atingirá de forma brutal as conquistas e os direitos de servidores públicos federais, as mobilizações no dia 18 cresceram e atraíram as demais categorias profissionais.