DIA DO BANCÁRIO É LEMBRADO COM HOMENAGENS NA AL/CE

23



Na última quarta-feira, 4/12, a Assembleia Legislativa do Ceará realizou uma sessão solene em homenagem ao Dia do Bancário – comemorado dia 28 de agosto. O evento atendeu a requerimento da deputada Augusta Brito (PCdoB), que ressaltou que a solenidade tinha como objetivo não só comemorar o Dia do Bancário, mas também destacar a importância do trabalho realizado por esses profissionais e as lutas travadas pelo Sindicato dos Bancários em defesa dos trabalhadores.


“É com imensa felicidade que estamos aqui recebendo vocês e nossos homenageados, especialmente nessa época de desordem do Governo Federal, que vem querendo desconstruir o trabalho de todos, atingindo também os bancários e as bancárias”, criticou a deputada.


Durante a solenidade foram homenageados vários bancários que fizeram parte da luta em defesa da categoria. São eles: o ex-funcionário do BNB e historiador esportivo, Airton Fontenele (in memoriam); a bancária aposentada do BB, Ana Dantas (in memoriam); o presidente do Conselho Deliberativo da AABB, Marcos Tavares; e os diretores do Sindicato: Robério Ximenes (BEC/Bradesco); Carmem Amélia Grego (Bradesco) e Maria Ronilda de Oliveira (BNB).


O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo, ressaltou que “sem conhecer a história não se constrói as lutas do presente e não se sonha para transformar o futuro. Não podemos deixar que a distração permitida pelas nossas dinâmicas de vida nos faça esquecer a capacidade nossa de construir soluções que venham a mudar o mundo”, afirmou.


Para o diretor do SEEB/CE e da Fetrafi/NE, Gabriel Rochinha, a tecnologia está “desumanizando” o atendimento bancário. “Querem trocar bancários por máquinas, mas não tem sentido um cliente ir a uma agência e passar até 2h na fila de um banco. Isto significa que o trabalho bancário ainda tem uma grande valia e relevância para a sociedade”, avaliou.


O homenageado e presidente do Conselho Deliberativo da AABB, Marcos Tavares, destacou a importância de se valorizar as entidades que representam e lutam em defesa dos trabalhadores. “As conquistas que a classe trabalhadora tem até hoje são graças ao passado e às lutas de muitos sindicalistas, nossos companheiros”, reiterou.