DIA NACIONAL DE LUTA PROTESTA CONTRA PROBLEMAS COM A REDE CREDENCIADA DEFICIENTE DO BEN VISA VALE

39


Os funcionários do Santander em todo o Brasil realizaram na terça-feira, 14 de maio, o Dia Nacional de Luta por conta de problemas na utilização dos vales-alimentação e refeição. Desde o dia 30 de abril os bancários estão com dificuldade de usar o tíquete-alimentação e o tíquete-refeição porque o banco substituiu os cartões para uma bandeira pertencente ao grupo Santander, o Ben Visa Vale, cuja rede credenciada é insuficiente e não atende a contento os trabalhadores.


Na prática, os bancários estão com os cartões cheios, mas não conseguem utilizá-los porque a maioria dos estabelecimentos comerciais no Estado não aceita a bandeira dos cartões, exceto um ou outro hipermercado/supermercado das grandes redes. E o problema não é só no Ceará, em vários outros estados do país os empregados enfrentam a mesma dificuldade. O banco foi alertado do problema e ainda assim insistiu em fazer a troca dos cartões.


Em muitas situações, os bancários estão tendo que usar recursos próprios para as refeições diárias e quem tem Vale Alimentação está se submetendo a preços altos praticados pelos poucos supermercados credenciados.


O Sindicato dos Bancários do Ceará entende que o Santander deveria ter primeiro credenciado os estabelecimentos para depois substituir a bandeira. A saída seria o banco depositar os valores na conta dos bancários até ter uma rede completamente credenciada.


PRINCIPAIS QUEIXAS QUANTO AO BEN VISA VALE

– Pequeno número de estabelecimentos credenciados, principalmente nas cidades pequenas;

– Estabelecimentos que constam como cadastrados não aceitam o cartão;

– Estabelecimentos indicados há mais de 30 dias para cadastramento pelos funcionário ainda não foram cadastrados;

– Demora demasiada para atendimento nos canais de suporte dos cartões;

– Mesmo em grandes estabelecimentos, os caixas desconhecem o cartão (em alguns casos há apenas uma máquina para atendimento ao consumidor).



“A Contraf – Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro – já enviou ofício ao banco dando sugestões de como resolver o problema. Esperamos que as sugestões sejam implementadas, só assim os problemas serão resolvidos”
Eugênio Silva, diretor do Sindicato e funcionário do Santander