Diante de forte pressão, Bradesco cumpre parte de reivindicação do Sindicato

6


Após forte pressão do Sindicato dos Bancários do Ceará, o Bradesco recuou da sua posição intransigente e passou a cumprir parte do Estatuto de Segurança Bancária, com a colocação de biombos e portas de segurança em várias agências em Fortaleza. A iniciativa é vista pelo Sindicato como positiva e uma resposta da luta da entidade, com apoio dos parlamentares e da sociedade, para dar um basta na insegurança bancária. Os números dessa insegurança são alarmantes no Ceará.


Ao começar a instalar itens de segurança, o Bradesco atende uma reivindicação histórica do Sindicato, idealizador do Estatuto (Lei Municipal 9.910/2012) enviado à Câmara Municipal de Fortaleza para que fosse criada uma lei de segurança bancária municipal. A ideia encampada pelos vereadores fortalezenses, virou lei e hoje já apresenta resultados positivos, tanto para os bancários como para toda a sociedade.


Segundo o diretor do SEEB/CE, Gabriel Motta, “já estava em tempo, até que enfim o Bradesco começa a cumprir o que estava acordado sobre os itens de segurança nas agências bancárias, principalmente as portas de segurança, os biombos e as câmaras de monitoramento”. Ainda segundo ele, “nas agências a sensação é de alívio por parte dos bancários, clientes, e usuários. Nós temos sentido nas agências um clima de segurança e a perspectiva do bancário é de tranquilidade, pois ele trabalha sem medo constante. Sabemos que não estamos imunes totalmente à ação criminosa, mas há sensação de proteção com os biombos, porta eletrônica e câmaras”, concluiu.


Em Fortaleza, Caixa, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, HSBC, Santander e Itaú já cumprem parte da lei e o Bradesco foi o último. “O Bradesco era o mais reticente em cumprir o Estatuto, mas agora está se rendendo. O banco reconhece que cumprir a lei é importante. Essa é uma vitória de toda a sociedade, especialmente para nós bancários”, disse Eduardo Marinho, diretor do SEEB/CE.


“‘Banco legal é banco seguro’, ‘Banco não tem coração tem cofre’, são slogans utilizados pelo Sindicato para difundir a necessidade do cumprimento do Estatuto de Segurança Bancária e a ideia pegou junto à sociedade. Não é só uma boa prática bancária que faz um bom atendimento, é preciso segurança”, conclui Eduardo, lembrando que “esse passo é uma grande conquista do Sindicato, que conseguiu que um dos bancos mais atuantes no varejo e com grande capilaridade como o Bradesco se rendesse ao Estatuto de Segurança Bancária”.


Itens em discussão – Em reunião no dia 23/10, em Fortaleza, os bancos se comprometeram a cumprir os itens de segurança como biombos, portas eletrônicas com detectores de metais, câmaras de monitoramento interno e externo, guarda-volumes e vigilantes armados com coletes. Mas ainda há divergências nos itens sobre fachada blindada, vigilantes 24 horas e questões sobre acesso do transporte de valores.