Direção Geral ?inchada?, agências no sufoco e Diretoria omissa

17

A Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB/Contraf-CUT) vem recebendo constantes denúncias de colegas de agências do interior do Ceará relativas à sobrecarga de serviços, principalmente nas carteiras de médias e pequenas empresas (MPE), cujos clientes reclamam constantemente da demora na liberação dos seus pleitos, inclusive capital de giro, que precisa ter tramitação mais rápida ainda que outras operações.


As denúncias são confirmadas por diretores do Sindicato dos Bancários do Ceará por ocasião das visitas que são realizadas às agências todos os meses. O quadro coloca em xeque o desempenho dos colegas gestores e operativos das unidades, pois o problema está na falta de pessoal concursado, uma vez que o BNB há muito não convoca novos funcionários, enquanto as operações de crédito crescem a cada ano, por exigência da Diretoria do Banco que, no entanto, se omite na resolução do problema.


Para a CNFBNB/Contraf-CUT, a carência de pessoal nas agências deve-se, em grande parte, às transferências para a Direção Geral, muitas vezes por interferência política, ocasionando um verdadeiro “inchaço” nas lotações do Passaré, em prejuízo das unidades operadoras. Essa movimentação de pessoal compromete o desempenho dos colegas que, por vocação ou por não serem apadrinhados, continuam no Interior, trabalhando sem condições de corresponder às metas estipuladas pela Direção do Banco, correndo o risco de terem avaliações incompatíveis com seu desempenho e compromisso institucional.