Diretoria do SEEB/CE luta junto com os bancários por novos direitos e conquistas

23

A diretoria do Sindicato dos Bancários do Ceará está completamente engajada na organização e mobilização dos trabalhadores que representa, tendo em vista a Campanha Nacional da categoria, cuja data-base é 1º de setembro. Esse engajamento não se dá apenas às vésperas das negociações salariais, mas ocorre durante todo o ano, através de visitas e reuniões sistemáticas às agências da Capital e do Interior, realização de debates, seminários e encontros envolvendo a categoria e seus representantes de base.


É esse compromisso com a luta pelos direitos e conquistas dos trabalhadores que tem resultado em avanços consideráveis para os bancários, seja no tocante a ganhos salariais, aumento de benefícios, como PLR, cesta alimentação e 13ª cesta, seja no que diz respeito a outras questões relevantes como saúde e segurança – não por acaso escolhidos como temas da Campanha Nacional deste ano, cujo lema principal é Emprego Decente.


A assembleia de ratificação da pauta de reivindicações 2011/2012, como não poderia deixar de ser, tem caráter meramente formal, voltado ao preenchimento de requisitos legais. A discussão política sobre as reivindicações ocorrem em diversos fóruns, culminando com a aprovação da pauta em Conferência Nacional da categoria.


O Comando Nacional dos Bancários, responsável pela condução do processo negocial com os banqueiros e o governo, é amplo, democrático e foi escolhido em votação na já mencionada Conferência, e alberga todas as correntes de pensamento político institucionalmente reconhecidas pela categoria. Só não participa quem prefere ficar fora, apostando na divisão dos trabalhadores com objetivos meramente eleitoreiros.


A luta dos trabalhadores tem que ser construída por todos. Na categoria bancária não pode ser diferente. Essa construção envolve aspectos políticos e financeiros.


A CUT, central sindical a qual o SEEB/CE é filiado, defende o fim do imposto sindical por entender que aos trabalhadores compete financiar espontaneamente sua própria organização e a mobilização. O desconto assistencial – opcional – aprovado em assembleia no percentual de 2% para os não sindicalizados e de 1% para os sindicalizados tem esse objetivo e busca ser justo com mais de 80% dos bancários de nossa base que são associados e contribuem ordinariamente para a manutenção de seu sindicato, no que se refere à rotina de trabalho que engloba o funcionamento, com qualidade, de ações nas áreas jurídica, esportiva, de formação, cultural, de saúde, dentre várias outras.


Para a atual diretoria do SEEB/CE, o bancário está em primeiro lugar. Não pode ser esquecido em meio a querelas políticas de facções cujo único interesse é se apropriar da condução do movimento sindical bancário no Estado. É legítimo que essas facções queiram vir a ser dirigentes do Sindicato, mas para isso têm que disputar democraticamente as eleições da entidade e convencer a categoria com argumentos e trabalho, não apelando para o oportunismo barato e a tentativa de ludibriar os trabalhadores com falsas posturas éticas, que não adotam em sindicatos que hoje dirigem.


O bancário merece respeito. Respeito à sua dignidade, inteligência e capacidade de discernimento. A diretoria do SEEB/CE, soberanamente escolhida por sua base, também merece respeito.