Dirigentes sindicais cobram do novo Superintendente solução para agências fechadas

12


Na terça-feira, 14/11, o novo Superintendente do Banco do Brasil no Ceará, Amauri Aguiar de Vasconcelos, visitou a sede do Sindicato dos Bancários, acompanhado de gestores do BB.  Eles foram recepcionados pelo presidente do SEEB/CE, Carlos Eduardo Bezerra e pelos diretores/funcionários do BB, José Eduardo Marinho, Bosco Mota, Jannayna Lima e Valdir Maciel.


Na ocasião os dirigentes do Sindicato deram as boas vindas e debateram uma pauta ampla, passando por agências explodidas, a falta de bancários, a situação das agências fechadas, estruturas físicas e a falta de condições de trabalho.


O Sindicato exigiu a reabertura imediata das agências, que estão sem atender ou atendem parcialmente e sem numerário, para sanar os problemas dos bancários e da população dos municípios que estão sem atendimento bancário há bastante tempo.


Na reunião o Sindicato apontou também vários problemas físicos em dependências no Interior e na Capital, cobrando solução imediata.


“Nessa reunião, exigimos solução para questões que afligem tanto os bancários como a população do interior cearense. Deixamos claro que o fechamento de agências e a redução de estrutura de unidades tem precarizado o atendimento às pessoas e piorado muito as condições de trabalho, o que tem provocado, inclusive, aumento de adoecimento dos trabalhadores”
Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará



As providências urgentes solicitadas foram para as agências fechadas ou sem condições de trabalho:


Aiuaba – agência explodida; Antonina do Norte – agência explodida, funcionando na sala da Prefeitura; Aracati – agência explodida, funcionando com sobrecarga de clientes de outros municípios; Araripe – agência explodida; Assaré – agência explodida e em condições péssimas, mas funcionários trabalhando; Barreira – agência explodida, funcionamento parcial sem numerário; Capistrano – agência explodida, mas funcionando sem numerário; Carius – agência explodida; Catunda – agência explodida; Cedro – agência explodida; Chorozinho – agência arrombada, funcionando sem numerário; Hidrolândia – agência explodida; Icapuí – agência explodida, funcionando na sala da Prefeitura, sem numerário; Independência – agência explodida; Ipueiras – agência explodida, com funcionamento parcial na Prefeitura; Itapiúna – agência explodida; Jaguaretama – agência explodida; Jaguaribara – agência explodida, funcionando parcialmente precariamente; Jaguaruana – agência explodida, funcionando parcialmente sem numerário; Madalena – agência explodida; Milhã – agência explodida; Missão Velha – agência explodida; Monsenhor Tabosa – agência explodida; Nova Olinda – agência explodida sem funcionar; Novo Oriente – agência explodida; Ocara – agência explodida, funcionamento parcial; Pedra Branca – agência explodida; Pereiro – agência explodida;  Pindoretama – agência arrombada, funcionando sem numerário; Redenção – agência explodida, mas funcionando na Unilab sem numerário; Saboeiro – agência explodida; São João do Jaguaribe – agência explodida, mas funcionando sem numerário; Senador Pompeu – agência explodida, funcionando parcialmente; Tejuçuoca – agência explodida.