Duas agências do Banco do Brasil são assaltadas no interior do Estado

30

Duas agências do Banco do Brasil no interior do Estado foram assaltadas na quinta-feira, dia 29/4. Os bandidos agiram com muita violência. Os crimes ocorreram nas cidades de Saboeiro e Nova Russas. Para a Polícia, no entanto, as ações foram isoladas, isto é, duas quadrilhas agiram contra os bancos. O primeiro ataque aconteceu em Saboeiro (a 652Km de Fortaleza). Os criminosos agiram sem nenhuma dificuldade, pois o destacamento militar da cidade, composto por apenas três homens, havia se deslocado para atender a uma falsa ocorrência de assalto na zona rural.


O Sindicato dos Bancários, através do diretor Bosco Mota, funcionário do Banco do Brasil, entrou em contato com os bancários vitimas da violência para dar apoio aos mesmos e informá-los de seus direitos nessa situação. “Nessa hora, o bancário precisa de mais assistência da empresa em que trabalha, porque o trauma é grande”, disse Bosco.


“Nós estamos sempre dispostos, principalmente para apoiar o bancário, para mostrar que ele pode contar conosco. Além disso, vamos cobrar a emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) para todos os funcionários das duas unidades com o objetivo de garantir o direito de todos”, informou o diretor.


Com a cidade de Saboeiro completamente desguarnecida, os cinco criminosos atacaram o Banco do Brasil. Eles chegaram ao BB em um fusca e fugiram da cidade em um Fiat Uno pertencente à Prefeitura. Além de vários malotes, os ladrões atacaram também estabelecimentos comerciais. Segundo a Polícia, os assaltantes estavam fortemente armados e seguiram em direção ao distrito de Flamengo. Até sexta-feira, 30/4, nenhum deles havia sido detido nem o valor roubado foi divulgado pela direção do BB.


O segundo ataque aconteceu em Nova Russas (a 316Km da Capital). De acordo com testemunhas, o grupo era formado por cerca de sete a dez homens que chegou à agência já atirando. Segundo uma das testemunhas, uma cliente que se encontrava no interior do banco, onde foi retirar um extrato-bancário, eles gritavam muito mostrando descontrole emocional.

MUITA VIOLÊNCIA EM NOVA RUSSAS – Após provocar o pânico e obrigar todo mundo a ficar deitado no chão, os ladrões foram direto à gerência onde acabaram dominando o tesoureiro do Banco do Brasil, que foi obrigado a facilitar a retirada do dinheiro dos caixas eletrônicos.


Para deixar a agência, os ladrões usaram algumas pessoas como escudo humano, enquanto os malotes eram colocados numa L-200. O tesoureiro do BB foi levado como refém, mas foi liberado na saída da cidade. Antes da fuga, os bandidos roubaram os aparelhos do circuito de filmagem.