É preciso defender a Cassi das ameaças do governo golpista

26


A partir do próximo dia 16 e até o dia 28 de março, os associados da Cassi têm um compromisso muito importante com a nossa caixa de assistência. Nesse período, o associado poderá escolher o diretor de Saúde e Rede de Atendimento, além dos integrantes dos Conselhos Deliberativo e Fiscal para um mandato de quatro anos.


Essa escolha é muito importante, pois poderá definir os rumos que a Cassi tomará nos próximos anos, justamente num dos períodos em que ela nunca esteve tão ameaçada. Os ataques do governo golpista, via Resolução 23 do CGPAR, que pretende impor a paridade contributiva e reduzir a participação do Banco do Brasil no custeio do nosso plano de saúde, visam claramente enfraquecê-lo. Querem impor a contribuição por dependente e por faixa etária, acabar com a solidariedade e a garantia de custeio do BB para os aposentados.


Para proteger um dos maiores patrimônios dos funcionários do Banco do Brasil, a grande maioria do movimento sindical apoia a Chapa 1 – Em defesa da Cassi. O compromisso da Chapa 1 é defender a nossa caixa de assistência, resistir às ameaças que pairam sobre ela, encontrar soluções para seus problemas e garantir a sustentabilidade de nosso plano de saúde.


A Chapa 1 – Em defesa da Cassi é composta por associados que sempre estiveram, reconhecidamente, à frente da luta pela preservação e melhoria de nossos direitos em saúde, junto com as entidades sindicais e associativas que defendem os funcionários.


Por isso, convoco todos os associados a estudarem bem as propostas, procurarem conhecer os representantes de cada chapa e participar dessa eleição de forma consciente, votando naqueles que realmente têm compromisso com a defesa dos nossos direitos e da nossa Cassi. Vote naqueles que lutam pela manutenção dos compromissos do BB, pela sustentabilidade da Cassi e para defendê-la contra os desmandos desse governo golpista.


Portanto, de 16 a 28 de março, VOTE CHAPA 1 – EM DEFESA DA CASSI.


A eleição da Cassi será de 16 a 28 de março para escolha da Diretoria de Saúde e Rede de Atendimento e dos Conselhos Deliberativo (2 titulares e 2 suplentes) e Fiscal (1 titular e 1 suplente). Funcionários da ativa votam pelo SISBB e aposentados nos terminais de autoatendimento.


Carlos Eduardo, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará e funcionário do BB