Ecologia sensibiliza funcionário do BNB

25

Concursado pelo BNB há 27 anos, o jornalista Ademir Costa, 54, desenvolveu sensibilidade para as questões ecológicas ainda no ensino primário. “Estou vendo aqui, na minha mente, o grupo de crianças cantando na escola: ‘plantemos a árvore, que a árvore é amiga; amiga e bondosa ela sempre será…’”, conta. Desde então, Ademir luta pela preservação do ambiente natural. Atualmente, desenvolve projetos de sensibilização para as questões ecológicas junto com sua comunidade, no bairro Joaquim Távora.

A questão ambiental marca a memória desse bancário. Em 1972, Ademir acompanhou pela imprensa a Conferência Mundial sobre Desenvolvimento e Meio Ambiente, ocorrida em Estocolmo, na Suécia. Ainda na década de 1970, discutia ecologia no grupo de jovens Kyrie, da Igreja Católica. Maranhense, o jornalista se instalou, na década de 80, no bairro Maraponga e lá participou do grupo Justiça e Paz, que reunia moradores do entorno da lagoa da Maraponga com o intuito de lutarem contra a deterioração do espaço.

Em 1994, Ademir mudou-se para o bairro Joaquim Távora e lá passou a travar mais uma luta pela qualidade do espaço natural. Nesse ano, Ademir contribuiu para a criação do Movimento Proparque, que tem como luta principal, até hoje, a preservação do Parque Ecológico Rio Branco (na avenida Pontes Vieira). O parque, além de ser um dos poucos espaços verdes da cidade, abriga a nascente de três riachos, dentre eles o riacho Rio Branco.

A entidade também contribui para a integração da comunidade. “A gente fazia denúncia aos jornais e fomos nos conhecendo. Assistíamos às caçambas jogarem entulhos no riacho. Então nos juntamos com o mesmo objetivo, de lutar pela cidade verde. Fizemos abaixo-assinados, revitalizamos o parque ecológico”, lembra o bancário.

Ademir plantou sementes ecológicas até nos arquivos da Universidade. Suas duas monografias de especialização, em economia e em comunicação, tratam da questão ambiental, uma sobre o Parque Rio Branco e a outra sobre a Lagoa da Maraponga.

O Movimento Proparque difunde as questões ambientais a partir de projetos, que são desenvolvidos sempre em parceria com outras entidades e a sociedade de modo geral. Um deles é o Projeto Parceiros Ecológicos, que organiza viagens pelo Ceará com o objetivo de conhecer os diversos ecossistemas do Estado. A próxima viagem será para Quixadá, no dia 19/11. Qualquer pessoa pode se inscrever através dos números (85) 3254 1203 (falar com Luiza Vaz) ou 9994 9052 (Ademir).