Em apenas 15 dias, oito ataques a bancos foram registrados no Ceará

10


Em menos de duas semanas foram realizados oito ataques a banco no Ceará, em Fortaleza e, principalmente, no interior do Estado. Alguns casos envolveram inclusive o sequestro de bancários e a destruição parcial ou total do interior das unidades. Até o fechamento desta edição, o Sindicato contabilizou um total de 98 ataques a bancos no Ceará. Desses, 55 foram no Interior.


No dia 19/9, um caixa eletrônico do Banco do Brasil de Umirim (109 km de Fortaleza) foi arrombado com um maçarico durante a madrugada. Três dias depois, no dia 22/9, um trio invadiu durante a madrugada a agência do BB de Missão Velha (504 km de Fortaleza), entretanto, não conseguiram levar nada. Dois dias depois, em 24/9, uma nova ação foi realizada em Tururu (124 km de Fortaleza), onde armado de pistolas e fuzil, um grupo invadiu a agência do BB no município, rendendo o vigilante e o gerente, únicos a estarem na agência por conta da greve dos bancários. A quadrilha desistiu do roubo, mas levaram a arma e o colete do vigilante.


Ainda em setembro, no dia 27/9, três homens foram presos em flagrante quando tentavam arrombar com um maçarico o caixa eletrônico do BB de Redenção (55 km de Fortaleza). Três dias depois, no dia 30/9, funcionários da agência do HSBC da Rua Major Facundo, em Fortaleza, descobriram que dois caixas foram arrombados durante o fim de semana.


Outubro já registra três ocorrências – Em apenas cinco dias de outubro, três ocorrências já foram registradas no Ceará contra unidades bancárias. No último dia 2, um grupo de doze homens armados fez gerente e funcionários de reféns no Banco do Brasil de Coreaú (299,3 km de Fortaleza). O caso ocorreu por volta das 9h da manhã. Segundo informações do Comando de Policiamento Interior (CPI), o grupo fez o gerente e mais quatro funcionários reféns, em seguida, liberou três pessoas e seguiu apenas com o gerente e mais um funcionário. Depois os homens liberaram o restante das vítimas e fugiram em três automóveis e uma motocicleta.


Ainda no dia 2, no município de Baturité (93 km de Fortaleza), a gerente de um banco foi abordada por um homem armado quando estava saindo da agência. O caso ocorreu por volta das 17h50min. Segundo informações do CPI, o homem pediu que a gerente voltasse ao banco e a vítima já entrava na agência quando viu um vigilante e acenou para mostrar o que estava acontecendo. O acusado se assustou e fugiu.


Já no dia 3/10, um grupo de dez homens explodiu dois caixas eletrônicos e atirou contra o destacamento militar de Alto Santo (241 km de Fortaleza). A ação aconteceu por volta de meia-noite. O grupo se dividiu em dois: uma parte foi para o destacamento da Polícia Militar e utilizaram metralhadoras para atirar contra o prédio e a viatura. Os outros acusados explodiram dois caixas eletrônicos nas agências do Bradesco e Banco do Brasil e fugiram em quatro veículos levando o dinheiro.