Em assembleia bancários aprovam acordos sobre aditivo e PPRS

7


Os funcionários do Santander, em assembleia realizada no dia 27/11, na sede do Sindicato dos Bancários do Ceará, aprovaram a proposta de renovação do acordo aditivo à Convenção Coletiva do Trabalho, acordo de Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS) e Termos de Compromisso Cabesp e Banesprev, todos com prazo de vigência de dois anos. A assinatura dos acordos com o Santander será no dia 5 de dezembro.


Avanços –  Além da manutenção das cláusulas existentes no aditivo, com alguns ajustes, a proposta tem inovações. Das atuais 2.500 bolsas de estudo, 2.000 permanecem para primeira graduação e 500 serão destinadas pela primeira vez para pós-graduação a partir do segundo semestre de 2015, no valor de 50% da mensalidade, limitadas até R$ 480,43, já reajustado pela aplicação do índice de 8,5% conquistado pelos bancários junto à Fenaban.


O banco também assegura a retomada já na primeira quinzena deste mês do grupo de trabalho sobre o processo eleitoral do SantanderPrevi, com prazo de conclusão até abril de 2015. As entidades defendem eleições para a escolha de representantes nos conselhos deliberativo e fiscal.


Condições de trabalho – O banco se compromete a realizar ampla divulgação interna das regras de conduta para que a relação com os empregados seja mais equilibrada, respeitosa, responsável e ética. O banco realizará comunicação específica sobre condições de trabalho e prestação de serviços financeiros, explicitamente com relação às práticas recomendadas aos gestores para uma gestão orientativa, práticas não permitidas e, também, práticas recomendadas perante os clientes.


O banco se compromete a desenvolver Políticas Internas que evitem o assédio moral e o assédio sexual no local de trabalho, tendo políticas que eliminem suas causas e efeitos, como também políticas de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres.


PPRS – A proposta de PPRS prevê que o valor pago em fevereiro de 2014 será reajustado pelos índices de reajuste dos dois últimos anos. Com isso, o valor a ser pago em fevereiro de 2015 será corrigido em 8% da Campanha 2013 passando para R$ 1.858. Já o valor a ser creditado em fevereiro de 2016 será reajustado em 8,5% da Campanha 2014, ficando em R$ 2.016. O PRRS não é compensável pela PLR dos bancários, mas pode ser descontado dos programas próprios de renda variável.


“Após a mobilização dos bancários, veio a melhoria da proposta. Em todo o País realizamos paralisações e protestos, e a direção do banco Santander entendeu o recado. Com isso garantimos avanços nos acordos”
Eugênio Silva, diretor do Sindicato e funcionário do Santander