Emoção dá o tom da festa em comemoração de 40 anos da Fenae

23

A história dos empregados da Caixa Econômica Federal se confunde com a história da Fenae. Essa constatação foi bastante lembrada na cerimônia da festa em comemoração ao aniversário de 40 anos da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae), realizada na noite do dia 31/5, na sede social da Apcef/DF, em Brasília (DF). A Fenae foi fundada em 29 de maio de 1971, em Curitiba (PR), por ocasião do 6º Congresso Nacional das Associações Estaduais.


A cerimônia foi prestigiada pelos presidentes de todas as 27 Apcefs federadas do País, contando ainda com a presença de lideranças de outras entidades associativas e sindicais, empregados e gestores do Grupo PAR, da Caixa, da Funcef e da Caixa Seguros, além de lideranças políticas e sociais. Entre os parlamentares presentes, destaca-se o senador Wellington Dias (PT/PI), que também é empregado da Caixa.


As festividades pelos 40 anos foram iniciadas pelo ato de lançamento de dois produtos filatélicos, o selo postal personalizado e o carimbo comemorativo, conduzido por uma equipe da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). Esse ato, oficialmente, foi aberto pelo chefe de gabinete da presidência da ECT, Adeilson Ribeiro Telles. Em seu rápido pronunciamento, Telles falou que a Fenae é uma entidade marcada pela capacidade de ser heterogênea e pelo respeito à diversidade. Ele, na ocasião, entregou a Pedro Eugênio o selo postal personalizado e uma réplica do carimbo comemorativo.


No caso do selo postal, ajustado à identidade visual criada para as comemorações do aniversário da Fenae, composto pela marca dos 40 anos com a frase “União, lutas e conquistas”, e por uma gravura exclusiva dos Correios em forma de bandeira nacional sobreposta a uma árvore de Ipê, a Fenae e as Apcefs passarão a usá-lo para o franqueamento de correspondências.


Os pronunciamentos foram abertos pelo presidente do CDN, Áureo Júnior. Ele aproveitou a ocasião para cumprimentar os protagonistas da festa: os dirigentes e empregados da Fenae, os empregados e aposentados da Caixa, os presidentes das Apcefs, os dirigentes sindicais e os parlamentares. E destacou: “comemoramos uma história belíssima, com grandes realizações. A Fenae é exemplo para todo o conjunto do movimento sindical brasileiro e para a sociedade, atuando como trincheira segura não só para os empregados da Caixa, mas também para outros trabalhadores do País”.


Carlos Cordeiro, presidente da Contraf/CUT, lembrou que a história da Fenae se confunde com a história da organização da categoria bancária. Disse ainda não ter dúvida de que as sucessivas gestões da Fenae trabalharam e continuam trabalhando para consolidar a unidade na luta de todos os bancários.


Em seu pronunciamento, Pedro Eugênio deixou claro que a festa dos 40 anos é uma homenagem da atual Diretoria da Fenae a todos que ajudaram a construir esta entidade. Ele agradeceu aos empregados da Fenae, “que tem tudo a ver com o que está acontecendo hoje”, e também às 27 Apcefs federadas, “a Fenae não existiria sem essas associações”.