EMPREGADOS COBRAM FIM DO DESMONTE DE PEDRO GUIMARÃES

14


A Contraf-CUT enviou dia 25/2 um ofício para cobrar uma reunião com o atual presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e exigir que parem a reestruturação. Desde que Pedro Guimarães assumiu a presidência do banco, muitas mudanças já puderam ser sentidas pelos empregados. De acordo com denúncias, o presidente da Caixa não possui experiência em gestão pública e nem critérios para ascensão profissional e perda de funções. Ele ainda trata os trabalhadores com arrogância e desrespeito.


Para Dionísio Reis, coordenador da comissão executiva dos empregados da Caixa, se é com esse perfil que se pretende implementar uma reestruturação no banco público, as consequências serão péssimas para todos, trabalhadores e sociedade.


LISTA DE NOMES PARA VPS – Desde que tomou posse, o número de integrantes do mercado financeiro atuantes no banco também aumentou. Uma lista divulgada pela imprensa apresenta nomes dos novos vice-presidentes (VPs) da Caixa, dentre eles, André Laloni, que é consultor – contratado pelo presidente da Caixa para dar andamento aos processos de vendas de ativos – e que deve se tornar vice-presidente financeiro do banco. Outro nome é o de Cleyton Carregari, que segundo informações da mídia é um educador físico, amigo de Pedro Guimarães, que deverá ocupar o cargo de consultor da Presidência para ganhar cerca de R$ 30 mil por mês. Não podemos esquecer também do nome, anteriormente divulgado, Mozart Farias, que é brigadeiro da Aeronáutica e foi divulgado como vice-presidente, antes do resultado do suposto Processo Seletivo Interno (PSI) ter seu fim. Nomeações desse tipo só aumentam ainda mais a falta de transparência e evidencia o interesse destes empresários, que só querem privatizar e prejudicar o banco público.


“Os empregados da Caixa merecem respeito e não podem ficar à mercê da falta de critérios para nortear suas carreiras e muito menos de um presidente despótico. A nossa organização e história de luta já demonstrou do quanto somos capazes na hora de defender nossos direitos e a Caixa como banco público. Pedro Guimarães parece não ter compreendido ainda a importância do papel da Caixa e o grande valor dos empregados do banco. Mas nossa mobilização vai mostrar isso a ele”
Carlos Rogério, diretor do Sindicato e empregado da CEF