EMPREGADOS DA CAIXA CONQUISTAM A MANUTENÇÃO DO RODÍZIO NAS AGÊNCIAS

38


No dia 27/4, mesmo dia em que o saque do auxílio emergencial começou, a coordenação do Comando Nacional dos Bancários e a Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa se reuniu com a direção do banco. A videoconferência buscava exatamente medidas para evitar as enormes filas que se formaram nas portas de algumas agências nas últimas semanas, devido à falta de informação da população sobre o pagamento do auxílio, que colocam em risco tanto os empregados quanto a população.


Desde o início da pandemia, os empregados cobram do banco uma campanha de comunicação para orientar a população a não ir às agências e de como conseguir se cadastrar para receber o auxílio emergencial.


A representação dos empregados aponta que a principal responsável pelas aglomerações nas unidades da Caixa é a falta de informações por causa do auxílio emergencial. Estimativas apontam que 80% das filas são causadas pelos pagamentos da renda emergencial do governo federal, só que mais da metade delas, não precisariam e nem deveriam estar ali. Os empregados reivindicam que a Caixa envie uma proposta de campanha para que possa ser enviada a cada sindicato e movimentos sociais de todas as regiões do país para que se possa iniciar um movimento na busca pela redução das filas nas agências.


Rodízio de empregados

Os representantes dos trabalhadores cobraram também a manutenção do rodízio semanal, no qual os empregados ficam uma semana no trabalho remoto e uma semana no atendimento, e dos critérios para o teletrabalho. Foi cobrado e a direção da Caixa garantiu que a adesão voluntária não excluirá o rodízio e também que não será permitida qualquer pressão dos gestores para a adesão ao site queroatender.caixa, no qual as equipes podem se inscrever para voltar fisicamente ao trabalho, garantindo que a inscrição seja totalmente voluntária. Os representantes dos empregados reivindicaram que este sistema seja utilizado apenas nas agências que necessitam para manter o rodízio e só no período específico de necessidade.


A Caixa disse que tem feito as melhorias no aplicativo constantemente. E que transferiu vários desenvolvedores da sua área de Tecnologia da Informação para que fosse feito melhorias no sistema. De acordo com o banco público, 13,6 milhões de contas digitais foram abertas e quase 6 milhões de pessoas já foram atendidas pelo aplicativo.

Outras cobranças

Os demais pontos que foram cobrados pelo Comando e pela CEE/Caixa estão, aos poucos, sendo implementados, como a contratação de segurança desarmado para organizar as filas e as proteções de acrílico nos caixas e equipamentos de proteção individual (EPIs) para todos os empregados.