EMPREGADOS DA CAIXA ENTREGAM MINUTA DE REIVINDICAÇÕES E DEFINEM CALENDÁRIO DE NEGOCIAÇÕES

42


A primeira reunião de negociação da Campanha Nacional 2020 entre a Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa) e o banco, realizada por videoconferência dia 7/8, começou com oficialização da entrega da minuta de reivindicações para o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos empregados da Caixa.


O encontro foi pautado para debater as reivindicações específicas para a modalidade de trabalho em home office (teletrabalho). Uma conquista dos empregados foi a garantia do banco de manter em home office os empregados do grupo de risco.


Outro resultado da ação sindical foi a garantia da Caixa de reavaliar, caso a caso, a inclusão no Projeto Remoto dos empregados que coabitam com pessoas do grupo de risco. Foi solicitada também essa ampliação para as mães e dos pais de crianças pequenas. A Caixa ficou de avaliar. Importante salientar que todos os empregados que se enquadrem nos grupos citados acima conversem com o gestor. Em caso de negativa, a solicitação deve ser encaminhada para o Grupo de Trabalho que irá julgar o processo. A Caixa ficou de enviar ao movimento sindical os e-mails das unidades que farão esse recurso para serem divulgados.


Os representantes dos empregados também tiveram acatada a reivindicação da criação de um canal de denúncias para que os empregados possam informar os locais que não estão seguindo o protocolo. As denúncias poderão ser anônimas.


PESQUISA

Os empregados da Caixa apresentaram dados da pesquisa com a categoria elaborada pela Contraf-CUT e pelo Dieese, com recorte dos respondentes da Caixa, sobre a situação dos trabalhadores que foram colocados em home office, em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19). Na sequência, foi a vez do banco fazer uma apresentação sobre a construção do Projeto Remoto no banco. Com os dados da pesquisa apresentada na reunião e a pauta específica sobre o assunto dos empregados, a Caixa vai analisar as reivindicações dos trabalhadores. O tema voltará a ser debatido durante o decorrer da campanha, também na mesa única com a Federação Nacional do Bancos (Fenaban).


A Caixa disse que mantém o rodízio dos trabalhadores nas agências. A CEE/Caixa, entretanto, aponta que isso não acontece efetivamente e cobra garantias.


A próxima reunião, que será realizada na quarta-feira (12/8), vai debater Saúde e Segurança.


Calendário de Reuniões da mesa específica da Caixa

12/8 – Temática: Saúde e Segurança
17/8 – Temática: Igualdade e Cláusulas Sociais
19/8 – Temática: Cláusulas Sociais