Empregados do Ceará fazem ato em defesa da Caixa como patrimônio público

9


Com distribuição de café da manhã para a comunidade, os diretores do Sindicato dos Bancários do Ceará, juntamente com CUT, CTB, Contraf/CUT,  Fenae,  Apcef/CE  e outras entidades do movimento dos trabalhadores e da sociedade civil, realizaram uma manifestação em defesa da Caixa Econômica Federal, como patrimônio do povo brasileiro. A concentração aconteceu dia 16/10, na agência da Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza. O objetivo foi reforçar a mobilização dos empregados pelo fortalecimento do Caixa como patrimônio público.


“O Sindicato está na rua para defender um patrimônio brasileiro chamado Caixa Econômica Federal e viemos de forma pacífica e ordeira apresentar a nossa luta em defesa desse patrimônio. Repudiamos qualquer proposta que represente uma ameaça concreta ao futuro do Banco e do País, e dos seus 100 mil empregados. E mais uma vez, mandamos o recado: o Sindicato será sempre intransigente na luta em defesa do patrimônio do BNDES, BNB, Caixa, BB e Basa. Este é o nosso papel”, disse o diretor da Contraf-CUT e da Fenae, Marcos Saraiva.


O presidente do SEEB/CE, Carlos Eduardo Bezerra, enfatizou: “estamos na rua defendendo o patrimônio público. Mais uma vez bancários, comerciários, sindicalistas e centrais sindicais vão para a rua dizer que vamos batalhar até o fim para impedir aqueles que quiserem transformar a Caixa Econômica Federal em pó. Nós queremos é mais, mais futuro e não retrocesso. Os companheiros da Caixa não vão aceitar quem quer que seja transformar nosso direito em pó. Vamos à luta”.


Empregados unânimes em defesa da Caixa – Áureo Júnior, presidente da Apcef/CE, afirmou que o ato foi em defesa da Caixa como patrimônio público do Brasil. “Nós tivemos no País uma era de devastação do patrimônio público. O compromisso da Caixa com o povo brasileiro é gigantesco. Os empregados da Caixa, de forma unânime, todos afinados com um só discurso, estão na defesa desse patrimônio. O mesmo vemos também no semblante do povo, que está presenciando a alavancagem da construção da habitação popular, da construção de saneamento básico, das grandes obras de infraestrutura do País, com investimento do setor público. Está na ordem do dia juntar as forças do povo brasileiro para salvar o que restou do patrimônio público brasileiro. Por isso, vamos somar forças na defesa do Brasil”.


Para o diretor do SEEB/CE, Jefferson Tramontini, “os bancários de todo o País realizam manifestações para dizer que a Caixa é o único banco 100% público. Hoje é o maior agente de políticas públicas do Brasil, com os programas de distribuição de renda, de desenvolvimento urbano, de saneamento básico. Durante os anos 90, o governo tentou desmontar a Caixa. Foram mais de 20 mil bancários que perderam seus empregos, foi prejuízo de bilhões e a Caixa perdendo suas funções, deixando de prestar os seus serviços essenciais ao povo brasileiro. Viemos dizer que a Caixa é patrimônio do povo e é necessária para o desenvolvimento do Brasil. Hoje, vivemos em outra condição, a Caixa continuará com certeza sendo o maior agente de políticas públicas e de desenvolvimento do povo trabalhador. Nós trabalhadores da Caixa dizemos que queremos mais renda, mais emprego, mais desenvolvimento, mais Caixa Econômica Federal para desenvolver o Brasil”.