Emprego está entre as prioridades da Pauta a ser entregue dia 10/8

23

Está confirmada para o dia 10 de agosto, às 15h30, a entrega para a Fenaban da Pauta de reivindicações dos trabalhadores do ramo financeiro para a Campanha Nacional 2006. Um dia depois de a Contraf-CUT enviar um ofício com o pedido de agendamento do encontro para o dia 10, a federação patronal confirmou a data e marcou a reunião para as 15h30. Antes da reunião com a Fenaban, os integrantes do Comando Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro reúnem-se para preparar as negociações. O encontro será no mesmo dia, 10 de agosto, às 10h, na sede da Contraf-CUT.

Dentro da Campanha Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro deste ano, os trabalhadores reivindicam 7,05% de aumento real mais a inflação do período. A Participação nos Lucros e Resultados (PLR) é de 5% do lucro líquido linear, mais um valor fixo de R$ 1.500,00 e outro variável de um salário bruto para cada funcionário.

A defesa do emprego também está entre as reivindicações prioritárias, com a ratificação da Convenção 158 da OIT, que proíbe dispensas imotivadas, a ampliação do horário de atendimento bancário com dois turnos de trabalho e mais contratações, e o respeito à jornada de seis horas. O fim do assédio moral, das metas abusivas e da insegurança bancária também fazem parte da Pauta.

Confira abaixo as principais reivindicações que constam do documento:

• Os trabalhadores reivindicam 7,05% de aumento real mais a inflação do período

• Parte fixa reivindicada da PLR será de R$ 1.500,00, mais um salário e 5% do lucro líquido linear

• Piso da categoria: de acordo com o Dieese, de R$ 1.500,00 (valor atual R$ 839,93)

• Auxílio-creche/babá de um salário mínimo, R$ 350,00
  (valor atual R$ 165,34)

• Cesta-alimentação de R$ 300,00 (valor atual R$ 230,02)

• Gratificação de caixa de R$ 500,00 (valor atual R$ 226,65)

• 13ª Cesta-alimentação

• 14º salário