Empréstimo de férias: A pedido do Sindicato, Banco suspende prestações por três meses

36


O Sindicato dos Bancários do Ceará conseguiu junto à Direção do Banco do Nordeste do Brasil S.A. (BNB) pelo décimo terceiro ano consecutivo a suspensão das prestações do empréstimo de férias por três meses, abrangendo o período de agosto a outubro de 2017.


O pedido do Sindicato ao BNB abrangeu também a suspensão por igual período das prestações do empréstimo CDC (Crédito Direto ao Consumidor) consignado para os funcionários ativos e aposentados. Neste caso, a solicitação está em análise pela área comercial do Banco.


A reivindicação da suspensão de parcelas dos empréstimos contraídos por funcionários e aposentados do Banco do Nordeste tem por base aliviar a situação financeira dos trabalhadores, após 10 meses do último reajuste salarial.


“Por uma questão de justiça, a diretoria administrativa do BNB, tendo à frente o recém-empossado diretor Cláudio Freire, colega dos quadros do Banco, atendeu mais uma vez a reivindicação do Sindicato em relação ao empréstimo de férias. Esperamos que o mesmo ocorra quanto ao CDC para atender também os aposentados.

Por outro lado, a regulamentação de forma administrativa do passivo de horas extras originado após a implantação do sistema de ponto eletrônico, embora demorado, foi algo muito positivo. Ao ver a determinação do Sindicato em lutar pelos direitos dos seus representados, o Banco preferiu evitar mais uma demanda trabalhista”


Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará


 


Sindicato cobra e Banco do Nordeste regulariza pagamento dos reflexos sobre horas extras


A diretoria do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) regularizou na folha de pagamento deste mês de julho pendência salarial de quatro meses relativa ao não pagamento dos reflexos de horas extras trabalhadas sobre o repouso semanal remunerado.


O Superintendente de Desenvolvimento Humano do Banco, Marcos Marineli, informou ao Sindicato dos Bancários do Ceará, que desde março vinha reivindicando o direito, que também o pagamento dos atrasados foi creditado na folha, no último dia 20/7.


O Sindicato dos Bancários do Ceará, por pressão justa dos seus associados, preparava ação jurídica para reparar os danos financeiros causados aos colegas em função do não pagamento das verbas devidas.