Encontro debate papel da comunicação e a Rede dos Bancários

34

Buscar avanços permanentes para aprimorar a comunicação do movimento sindical com a categoria e com toda a sociedade foi o objetivo principal do 2º Encontro Nacional de Comunicação, promovido pela Contraf-CUT, na última quinta-feira, 16/7. Estiveram reunidos em, São Paulo, 106 secretários de imprensa e jornalistas das federações e sindicatos filiados de todo o País que debateram desde a importância estratégica da comunicação na sociedade contemporânea até o papel da grande mídia e as possibilidades de democratização da informação pelas novas tecnologias.


O secretário de Imprensa da Contraf-CUT, Ademir Wiederkehr defendeu que os debates do Encontro possam ajudar a promover avanços na comunicação dos bancários. “Respeitando a autonomia dos sindicatos e federações, esperamos fortalecer a atuação independente, mas também que seja feita de forma integrada, para que juntos possamos melhorar a rede de comunicação dos bancários”, disse.


O Encontro foi dividido em quatro mesas. A primeira, que discutiu Mídia e Democracia, teve como palestrantes o jornalista Bernardo Kucinski e o secretário executivo da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Ottoni Fernandes Jr. Os debates dessa primeira mesa foram coordenados pela assessora de imprensa do Sindicato dos Bancários do Ceará, jornalista Lucia Estrela, juntamente com o secretário de Formação da Contraf-CUT, William Mendes.


Na segunda mesa, o pesquisador sênior do Núcleo de Estudos sobre Mídia e Política (Nemp) da Universidade de Brasília, Venício A. Lima, discorreu sobre o tema Novas Tecnologias e a Batalha da Comunicação. Na terceira, Ademir Wiederkehr focou a Rede de Comunicação dos Bancários, destacando a importância de um trabalho integrado com sindicatos e federações. Em seguida, Ademir expôs a proposta de mídia nacional da Campanha Nacional 2009.


Ao final, o jornalista e diretor do Sindicato de São Paulo, Paulo Salvador fez uma apresentação do Projeto Rede Brasil Atual, mantido por mais de 50 entidades sindicais e que envolve a Revista do Brasil, portal e rádio.