Encontro dos Bancários do CE define propostas para campanha 2008

34

Lutar por aumento real, pela garantia do emprego, mesa única unificada, PLR maior, mais contratações, piso salarial do Dieese e isonomia foram algumas das metas elencadas pelos bancários cearenses para a Campanha Nacional 2008. Estes e outros pontos foram discutidos durante o Encontro Estadual dos Bancários realizado no Ponta Mar Hotel, em Fortaleza, no último sábado, dia 28/6. Essas propostas serão encaminhadas à Conferência Regional da FETEC/NE, que acontecerá nos dias 11 e 12/7, em Juazeiro do Norte. O Sindicato do Ceará será representado na Conferência Regional por 28 delegados eleitos no Encontro.

Participaram da mesa do Encontro, o presidente interino no SEEB/CE, Carlos Eduardo, os diretores Tomaz de Aquino, Ricardo de Paula e Clécio Morse, o secretário de Imprensa da Contraf-CUT, William Mendes, o sociólogo e professor Osmar Sá Pontes e o economista e chefe do Etene/BNB, Alencar Sidrião.


Durante o encontro foi debatida conjuntura nacional política e econômica, ressaltando os desafios do movimento sindical na próxima campanha salarial. O economista Alencar Sidrião destacou que o Governo pagou a dívida externa e o País passou a ser credor. Falou ainda da importância do debate sobre reforma tributária e que o Brasil deve continuar a caminhada pelo desenvolvimento. Segundo o professor Osmar, o Brasil é referência na América Latina e sobre o movimento sindical, afirmou que o discurso deve continuar combativo, visando sempre os interesses dos trabalhadores, não importa o governo.


O representante da Contraf-CUT, William Mendes, ressaltou o papel da Confederação na luta dos bancários, mostrando o perfil da categoria e a importância da mesa única, onde são bancários versus banqueiros, em lados opostos. “Nossa luta é por aumento real do índice, piso maior e fortalecimento da Convenção Coletiva”, completou, lembrando que é importante fortalecer os encontros específicos e a categoria estar junto do seu Sindicato.


De acordo com Carlos Eduardo, “em 2008 vamos buscar constituir uma campanha nacional dinâmica, rápida e objetiva nas negociações com os banqueiros”.