Entidades lutam pela redução da contribuição

40

A Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB/Contraf-CUT) e Sindicato dos Bancários estão envidando esforços junto a diretoria do banco e da Capef para reduzir a contribuição dos associados a caixa de previdência.


Para corrigir um déficit estrutural, que remonta à fundação da Capef e foi agravado durente a gestão Byron Queiroz, a diretoria do fundo fechou um acordo em 2004 prevendo uma contribuição de 25% com aumento anual de 1% até atingir o percentual de 30%. Hoje os associados da Capef contribuem com 29% para o fundo de pensão. Além disso, as leis complementares 108 e 109 delimitam que a contribuição do patrocinador seja na proporção de 1:1.


Mesmo com o empenho da atual diretoria do banco, que aportou R$ 850 milhões no fundo, esses recursos ainda são insuficientes. As entidades cobram redução das contribuições, o aporte de mais recursos para a Capef.

Planos BD e CV – O plano BD encontra-se fechado desde 2003 e, por isso, é considerado um plano maduro (mais associados aposentados do que na ativa). Hoje, os novos funcionários que entraram a partir de 2003 e os que deixaram a caixa, não possuem plano de previdência.


Um novo plano, de Contribuição Variável (CV), encontra-se em fase final de aprovação na Secretaria de Previdência Complementar (SPC) e depois irá para o aval do DEST. A expectativa é que ainda no primeiro semestre de 2008 o novo plano seja implementado.