Ex-bancário conclui estudo sobre ?A Reestruturação do Banco do Brasil nos anos 90?

16

“A Reestruturação no Banco do Brasil nos anos 90” é o tema do trabalho acadêmico do sociólogo Eduardo Gomes Machado, ex-bancário do Banco do Brasil e atual professor de Sociologia da Unifor. Ele usou o tema na sua tese de mestrado, fruto de pesquisa durante 8 anos, tendo início desde a sua graduação indo até o mestrado. O pesquisador fez uma análise de todos os trabalhos e projetos utilizados pelo banco para fazer essa reestruturação no BB. Segundo Eduardo, seu trabalho, que deverá se transformar em livro em breve, é um resgate da memória da reestruturação do BB e seus impactos sobre os bancários.


Além da análise, explica Eduardo, através de documentos do banco, ele fez uma série de entrevistas com os bancários que viveram e sofreram todo o processo. Em seu trabalho acadêmico, o sociólogo destacou a violência do processo que atingiu os bancários do BB, gerando demissões, série de problemas de saúde, impacto de desestruturação familiar, suicídios, perda de direitos e garantias sociais.


Em sua pesquisa, o sociólogo verificou que a reestruturação não foi só tecnológica, houve sim mudança de tecnologias, mas tiveram várias outras dimensões diferentes, tais como na forma de organização do trabalho, no modelo de gestão, na forma de contratação dos trabalhadores e mudança no papel da empresa na sociedade.


Eduardo Machado faz questão de ressaltar que o foco principal da sua pesquisa é o resgate dessa história vivida pelos bancários do Banco do Brasil nos anos 90, e tem como palco as agências de Fortaleza, apesar de todo o projeto de reestruturação ter sido em nível nacional.


Eduardo foi escriturário do Banco do Brasil nos anos 90 e delegado sindical. Saiu do Banco no Plano de Demissão Voluntária (PDV) de 1997.