Explosões de agências viram rotina no interior do Ceará

7


Das seis ocorrências de ataques a bancos registradas no mês de outubro, quatro foram com uso de explosivos. Com mais seis ataques do tipo registrados em setembro, chegamos a dez explosões de agências bancárias nos dois últimos meses, com o número de 36 em todo o ano de 2013.


As ações têm roteiro cinematográfico, mas de tão rotineiras, já se tornaram um filme repetido. As quadrilhas invadem cidades do Interior durante a madrugada, atiram contra o destacamento policial e explodem a agência, causando pânico e terror na população do município. “O modus operandi já é conhecido, mas o pior fica para depois quando pessoas idosas, muitos pequenos agricultores, têm de se deslocar para outros municípios quando precisam do banco que foi pelos ares, arriscando-se até mesmo a serem assaltadas no caminho”, avalia o diretor do Sindicato dos Bancários, Bosco Mota, informando ainda que o Sindicato vem cobrando das autoridades cearenses mais segurança para o Interior.


A insegurança nessas cidades têm se manifestado mês a mês. Em setembro, das 13 ações registradas pelo levantamento do Sindicato feito de acordo com notícias publicadas nos jornais locais, 12 foram no Interior. Já em outubro foram seis ações, todas no Interior.


No âmbito geral, as ações já ultrapassam as registradas no mesmo período do ano passado. De janeiro a outubro foram registradas 122 ações. Destas, 80 diretas contra bancos ou caixas eletrônicos, cinco contra carros fortes/malotes e 37 saidinhas bancárias. No mesmo período de 2012 foram 103 ações ao todo, sendo 62 diretas contra bancos ou caixas, quatro contra carros fortes e 37 saidinhas.


BB continua sendo alvo preferido – O Banco do Brasil continua sendo o alvo principal de assaltantes no Estado. Até outubro deste ano foram 54 ataques ao BB. O segundo alvo preferido das quadrilhas é o Bradesco, com 43 ataques, seguido da Caixa Econômica com cinco, Itaú e Santander com três cada e outros/ou não divulgados, 12.



Ataques registrados em Setembro e Outubro/2013


1º/9 Dois homens usaram uma chave para abrir um caixa eletrônico dentro de um supermercado, em Fortaleza. Ainda no mesmo dia, um grupo tentou assaltar três caixas eletrônicos da agência do BB, em Umirim (109 km de Fortaleza).


2/9 Universitários foram feitos reféns e utilizados como escudo humano durante ação contra o Bradesco de Pindoretama. Enquanto isso, artefatos explosivos eram colocados no banco, provocando a explosão. No mesmo dia, mais de 25 homens fortemente armados atacaram o destacamento de polícia de Boa Viagem (217 km de Fortaleza) e destruíram a agência do Banco do Brasil na cidade.


4/9 Três homens armados invadiram o posto de atendimento do BB, localizado dentro do Detran, no bairro Conjunto Ceará. No mesmo dia, o gerente administrativo de uma agência Bradesco foi assaltado quando transportava um malote com dinheiro do banco em Canindé.


9/9 Uma agência do BB de São Luís do Curu (95,6 km de Fortaleza) foi assaltada por um grupo de cinco a seis homens armados que invadiu a agência e fez um refém durante a ação.


11/9 Dois homens roubaram R$ 27 mil de um funcionário de uma distribuidora de cigarros no Centro de Quixadá, num crime conhecido como “chegadinha bancária”.


12/9 Dois homens foram encontrados mortos a tiros no Km 6 da CE-350, entre Maracanaú e Pacatuba, dentro de um veículo. Segundo a Polícia, o crime deve ter sido uma saidinha bancária, já que uma das vítimas havia ido ao banco sacar uma quantia em dinheiro.


19/9 Cerca de 10 homens assaltaram, no início da madrugada, caixas eletrônicos do Posto de Atendimento do Bradesco da cidade de Palmácia (60 km de Fortaleza, no Maciço de Baturité).


27/9 Em Apuiarés (128 Km de Fortaleza), uma quadrilha explodiu a  agência do Bradesco. O segundo crime ocorreu em Meruoca (277 Km da Capital) onde bandidos atacaram as agências do Bradesco e do Banco do Brasil. No mesmo dia, uma terceira ação deixou um policial militar baleado, no município de Catarina (394 km de Fortaleza) quando um grupo assaltou a agência do Banco do Brasil da cidade.


1º/10 Um grupo de aproximadamente 15 pessoas explodiu o Banco do Brasil da cidade de Frecheirinha (283 km de Fortaleza), mas não conseguiram levar nada.


4/10 Por volta de 8h30min, dois homens, armados e trajados como executivos, invadiram a agência do Banco do Brasil de Sononópole. No mesmo dia, um grupo composto por aproximadamente 10 indivíduos fortemente armados invadiu a cidade de Lavras da Mangabeira (434 km de Fortaleza), e explodiu o Banco do Brasil da cidade.


15/10 Um assaltante morreu durante “saidinha bancária” no bairro Conjunto Timbó (em Maracanaú).


25/10 Um grupo composto por aproximadamente 15 indivíduos fortemente armados com fuzis e revólveres explodiu um caixa eletrônico do BB na cidade de Penaforte (545 km de Fortaleza).


29/10 Por volta da meia noite, um grupo armado composto por nove homens explodiu a agência do Bradesco de Paraipaba (93 km de Fortaleza).