Exposição sobre arte sacra do Ceará é atração do Centro Dragão do Mar

13


O Memorial da Cultura Cearense, do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, apresenta a exposição “O Sagrado Coração do Ceará”, que pode ser vista até o próximo dia 19/3. Uma reflexão sobre a fé e suas manifestações, ancorada na diversidade cultural cearense, pondo em valor tanto as manifestações do catolicismo tradicional – como de sua vertente sertaneja ou popular, – ressaltando ainda aspectos das culturas indígenas e africanas.


A mostra lança luzes sobre a relação do cearense com o sagrado e seus ritos religiosos. São mais de 200 peças cedidas por importantes coleções, como: Museu Diocesano Dom José de Sobral, Museu de Arte Sacra de Aquiraz, Museu Jaguaribano de Aracati, Museu Padre Cícero do Horto de Juazeiro Norte, Casa dos Milagres Juazeiro do Norte, Museu do Ceará de Fortaleza, Casa dos Milagres, Memorial Padre Antônio Vieira, de Viçosa do Ceará e Museu de Canindé.


A exposição prima por uma reflexão sobre os vastos caminhos da religiosidade cearense e suas múltiplas manifestações, representadas na diversidade própria da fé nordestina, reunindo em um único conjunto signos das tradições: católica portuguesa, com seus inúmeros padroeiros espalhados pelos municípios cearenses; indígena, que nos fascina com suas danças dramáticas tão cheias de política, o manto tapeba e todo o legado deixado ao longo dos quase 513 anos de Brasil; africana, com seus cantos e ritos, da calunga e da história de resistência; cultos e santos populares e, por fim, a beleza flexível das crenças sobrepostas, como o maracatu e a umbanda, que atrelam signos indígenas e afros e nos remete à ideia de quão articulada e grandiosa é a fé no coração do cearense.


A exposição é estruturada em cinco núcleos, o que reforça a pluralidade e o respeito por todas as cenas religiosas. “O Juazeiro do Padre Cícero” visita a Ladeira do Horto e as suas romarias; “São Francisco de Canindé” mostra como um santo europeu ganhou cidadania sertaneja e se transformou em um vaqueiro, com gibão, perneiras, chapéu, enfrentando a rês desgarrada nos confins das terras mais áridas; “Sobral de Dom José Tupinambá da Frota” apresenta o apogeu dos rituais e a força do catolicismo canônico, fiel às normas de Roma, com toda a ortodoxia vigente; “São José e os Santos Padroeiros” passeia pela diversidade dos oragos protetores de vários municípios, evidenciando, através das imagens, devoções, gratidões e fidelidades; “Crenças e Cultos” aborda expressões das nossas raízes, desde as missões jesuíticas, até a cultura africana.


Serviço:  (85) 3488 8600 / (85) 3488 8608

Facebook: www.facebook.com/dragaodomar – Twitter: @_dragaodomar