Faltam condições de trabalho e sobra insalubridade

46

Avaliadores de penhor da Caixa Econômica Federal têm vários problemas pendentes de solução, que são sempre levados à mesa de negociação pelas representações sindicais e sempre postergados pela direção da empresa. O setor de avaliação de penhor em Fortaleza localiza-se na agência da CEF Pessoa Anta e nessa unidade as reivindicações se avolumam.


Uma das principais queixas e reivindicações dos avaliadores de penhor é quanto o retorno das reciclagens e dos cursos de capacitação. Pedem ainda a volta dos programas de malas diretas com informes técnicos da instrutoria da empresa.


Outra reclamação levantada pelos avaliadores é a questão de trabalharem sem condições de segurança, pois todos mantêm contato direto com substâncias tóxicas corrosivas e cerca de 90% dos avaliadores não dispõem de pia com água corrente. Além disso, no ambiente de trabalho não existem exaustores.


Há mais de 10 anos, a empresa prometeu um guichê adequado para a avaliação de jóias e até agora não cumpriu a promessa. Alega a direção que a agência vai mudar de prédio e enquanto isso, os avaliadores de penhor continuam improvisados em guichês de caixas executivos. Segundo os avaliadores, os problemas já foram encaminhados à matriz e até agora nenhuma solução.


Enquanto isso, os avaliadores de penhor estão aguardando o cumprimento da promessa da compra de equipamentos de proteção individual. Segundo denunciam, nunca tiveram tal equipamento (de uso obrigatório por determinação da Delegacia Regional do Trabalho). Os avaliadores de penhor são peritos especializados, cujos laudos têm fé pública e representam a Caixa junto aos Tribunais e outros órgãos.


Insalubridade – O trabalho do avaliador de penhor é cotidianamente com ácido nítrico e clorídrico em solução, próximos às vias respiratórias. Segundo denuncia a Associação Nacional dos Avaliadores de Penhor a Caixa não reconhece a atividade de avaliador de penhor como insalubre. Nos últimos 15 anos, os avaliadores só tiveram o reconhecimento da insalubridade da atividade através da justiça, quando da sua aposentadoria.


O penhor é uma atividade das mais antigas e rentáveis da Caixa Econômica Federal.