Febraban paga feriado na praia para quarenta e sete magistrados

20

O feriado de 7 de Setembro foi especial para 16 ministros do Superior Tribunal de Justiça e 31 desembargadores: eles receberam passagem e estada grátis num resort de luxo da Ilha de Comandatuba, no litoral baiano, para assistirem a algumas palestras sobre como funciona a arquitetura do crédito do sistema bancário brasileiro.

O patrocínio do evento foi da Febraban, que arcou com uma fatura de R$ 182 mil com hospedagem e transporte dos 47 juízes. Os magistrados podiam trazer familiares para o hotel.

Compareceram ainda os presidentes do Bradesco e da Febraban, Marcio Cypriano; Itaú, Roberto Setúbal; Banco Real, Fábio Barbosa; e até Ivan Moreira e Rodrigo Pacheco, do Banco Rural, que teve o nome ligado ao mensalão. Esse é o terceiro encontro realizado nesse formato nos últimos três anos, sempre num resort de luxo e com o patrocínio da Febraban.

No meio de uma das apresentações, um quadro mostrava que o lucro líquido dos bancos subiu de 2002 a 2005 de 10,6% para 15,6% em relação ao chamado “valor adicionado” (todas as riquezas produzidas pelo setor). Um juiz que pediu anonimato saiu da sala e ironizou: “Bom, o tal do spread eles estão dizendo que é baixo, mas o lucro deles cresceu 50% em quatro anos”.