Feriado do Carnaval tem opções para todos os gostos

71

O período do Carnaval oferece opções de lazer, cultura e reflexão. As alternativas vão do tradicional “mela-mela” até retiros espirituais e festival de jazz.

Em Guaramiranga acontece o 8º Festival de Jazz & Blues de 17 a 20/2, seguindo em Fortaleza entre os dias 22 e 25, onde acontece ainda, o pré-festival, de 02 a 04 e de 09 a 11/2. O evento presta homenagem ao paraibano Sivuca, falecido em 2006. Mais informações: (85) 3262 7230 ou www.jazzeblues.com.br.

A folia propriamente dita acontece nas cidades litorâneas. Em Aracati e Beberibe, as principais atrações são bandas da Bahia e de forró eletrônica de forró; em Cascavel e São Benedito haverá desfile de blocos, escolas de samba e bailes populares; em Camocim e Jericoacoara haverá shows de axé e bandas de música desfilarão pelas ruas tocando frevos e marchinhas; em Paracuru, a Prefeitura proporcionará shows até a meia-noite, após esse horário, o folião poderá optar por bailes nos clubes da cidade.

Para quem prefere a reflexão, a Comunidade Shalom realiza de 17 a 21/2 o Renascer, no Ginásio Paulo Sarasate com entrada franca. As igrejas evangélicas (Batista, Assembléia de Deus, Presbiteriana) fazem programação de retiros espirituais a partir da sexta à noite até quarta-feira pela manhã, com cultos, vigílias e atividades de lazer. Grupos espíritas aproveitam o período de folia para fazer estudos sobre espiritismo durante os quatros dias de carnaval (informações GEPE: 3253 2297; 3273 3767 ou 3234 6011).

Histórico – O Carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem sua origem no entrudo português, onde, no passado, as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha. O entrudo acontecia num período anterior a quaresma e, portanto, tinha um significado ligado a liberdade. Acredita-se que a brincadeira do “mela-mela” foi iniciada pelos escravos que festejavam sujando-se uns aos outros com polvilho e farinha de trigo ou borrifando água pelas ruas com o auxílio de uma enorme bisnaga de lata.

O entrudo chegou ao Brasil por volta do século XVII e foi influenciado pelas festas carnavalescas que aconteciam na Europa. Em países como Itália e França, o Carnaval ocorria em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias.