Festival da Culinária na periferia prepara Fortaleza para a Copa de 2014

11

Diariamente, muitas cozinheiras de restaurantes e hotéis de Fortaleza se deslocam de suas moradias para preparar gostosos e ricos pratos típicos do estado do Ceará e da região Nordeste, contribuindo na promoção da cultura e da culinária da cidade. Agora, é a vez de todos irem até a sua comunidade para prestigiá-las durante o Festival da Culinária Cearense na Periferia de Fortaleza, que acontecerá durante os dias 3 e 4 de agosto, a partir de 16h, no Conjunto Palmeira, periferia da cidade.


Joaquim Melo, coordenador geral do Festival, explica que uma das preocupações e objetivos do evento é evitar que a Copa de 2014 gere uma divisão política na cidade. “O Conjunto Palmeira fica a dois quilômetros do Estádio Governador Plácido Castelo, mais conhecido como Castelão, que sediará o evento esportivo. Por ser uma periferia, tememos que com a vinda da Copa isole a ‘parte rica’ e a ‘parte pobre’, de modo a criar uma barreira, afastando os turistas. Por isso, estamos pensando em como fazer eventos para chamar os turistas para a Periferia e mostrar que aqui também tem tudo de bom”, disse.


Nesse sentido, a recém-formada turma de 40 cozinheiras do curso gratuito de culinária oferecido pelo Projeto Elas – que tem entre seus objetivos gerar economia solidária –, organizou um Corredor Culinário em parceria com bares e restaurantes da Avenida Val Paraíso, onde serão vendidos pratos da culinária local. “É a vez de a Periferia mostrar que também pode ser palco de um grande evento e ao mesmo tempo realizar um ensaio para a Copa das Confederações e do Mundo”, assinalou o coordenador.


A ideia é de que o evento culinário seja realizado a cada três meses, organizando o grupo de cozinheiras para que elas consigam melhorar sua renda, dando visibilidade para as áreas mais afastadas da cidade e fazendo com que a própria periferia seja um espaço de geração de renda.


No Projeto Elas, são oferecidos às participantes – em sua maioria beneficiárias do projeto Bolsa Família – cursos de capacitação como culinária, costura e de manipulação de produtos de limpeza. São realizadas também atividades pedagógicas onde é ensinado como montar um negócio e trabalhar coletivamente gerando renda solidária. O Projeto Elas conta atualmente com a participação de 3.500 mulheres. Ele está ancorado numa política de microcrédito (e outros produtos financeiros) e na pessoa dos Agentes de Inclusão Socioprodutiva, que acompanham sistematicamente as mulheres promovendo sua inclusão social e econômica, baseado nos princípios da economia solidária.