Financeiras se comprometem a incentivar diversidade e combater assédio sexual

41

As financeiras deverão adotar mecanismos e estimular a criação de programas para incentivar a diversidade e combater o assédio sexual nos locais de trabalho. O compromisso foi assumido pela Fenacrefi em negociação ocorrida nesta quinta, dia 31/7, na sede da Contraf/CUT, como parte da Campanha Nacional dos Financiários 2008. O tema abordado nesta rodada foi saúde e condições de trabalho.


As empresas irão desenvolver programas de prevenção e projetos educativos em relação aos dois temas. A Contraf/CUT, que tem experiência no assunto, auxiliará na elaboração de materiais. Depois de muitos debates também foi estabelecido que haverá um levantamento nas financeiras em relação aos problemas relacionados à saúde, condições e acidentes de trabalho.


Lamentavelmente, os patrões se negaram a aceitar uma série de questões previstas na minuta dos financiários que visam proteger os trabalhadores do ritmo estressante e das metas desumanas que hoje são impostas pelas empresas, mesmo tendo reconhecido que fazem parte da lei. Os temas voltarão à mesa de negociação após a conclusão do levantamento sobre condições de trabalho.


Nos próximos dias, a Contraf/CUT estará disponibilizando um jornal dirigido a este segmento para que proporcionar um diálogo melhor com esses trabalhadores. Quem trabalha em financeira ou promotora de crédito é financiário e deve receber os direitos da convenção coletiva destes trabalhadores.