Financiários cearenses aprovam proposta com ganho real em salários e pisos

28

Reunidos em assembleia na sede do Sindicato dos Bancários do Ceará, na terça-feira, dia 8/11, os trabalhadores do ramo financeiro cearenses aprovaram, por unanimidade, a proposta da Fenacrefi, entidade patronal das financeiras, para a Convenção Coletiva dos Financiários 2011/2012. O texto final negociado entre a Contraf-CUT e a entidade patronal, depois de várias rodadas, prevê reajuste de 11% no piso, com ganho real de 4,28%, e mais 8% nas demais verbas (ganho real de 1,47%), acompanhando a lógica dos aumentos salariais conquistados pelos bancários.


Quanto à Participação nos Lucros e Resultados (PLR), a Fenacrefi propôs 90% sobre o salário-base mais verbas fixas de natureza salarial, reajustado em junho de 2011 e mais um valor fixo de R$ 1.600,00, com teto de R$ 7.998,50. A proposta inclui ainda a incorporação à convenção dos financiários da cláusula relativa à prevenção de conflitos no ambiente de trabalho conquistada pelos bancários em 2010, que visa combater os casos de assédio moral.

Abono assiduidade – De acordo com a proposta, arrancada na negociação ocorrida no dia 28/10 com a Fenacrefi, os empregados terão direito a cinco ausências abonadas em qualquer dia da semana, independentemente do motivo a que se destinam. Para efeito da concessão de ausência remunerada, as faltas serão contadas por dia útil. As ausências não utilizadas em um ano serão transferidas e adicionadas às dos anos anteriores.

Fim das metas abusivas – Outro item importante do acordo é o que prevê o fim das metas abusivas. Em seu artigo oitavo, a convenção estabelece que as financeiras devem garantir a participação de todos os seus trabalhadores na estipulação de metas e respectivos mecanismos de aferição, estabelecendo-se que as mesmas serão obrigatoriamente de caráter coletivo e definidas por departamentos/agências. A estipulação de metas deverá levar em consideração o porte da unidade (departamento/agência), a região de localização, o número de empregados, a carteira de clientes, o perfil econômico do local, a abordagem e o tempo de execução das tarefas. Pelo texto, está proibido qualquer tipo de comparação entre os resultados obtidos, seja por agência, região ou ranking. A proposta ainda prevê que as metas serão adequadas e reduzidas proporcionalmente nas hipóteses de afastamentos, licenças, férias, ausência.

Terceirização – Outra conquista importante prevista no acordo diz respeito à terceirização. O texto estabelece que as financeiras suspenderão a implantação de quaisquer projetos de terceirização. O artigo 46º da CCT também veda a terceirização dos setores de compensação, tesouraria, caixa rápido, home banking, autoatendimento, teleatendimento, cobrança, cartão de crédito e retaguarda. O mesmo artigo prevê ainda que as financeiras que terceirizaram os setores descritos acima reassumirão as atividades e recontratarão imediatamente os empregados para a sua execução. Os demais setores, de acordo com a proposta, também deverão ser reassumidos pelas financeiras no prazo máximo de seis meses. Depois da exigência do movimento sindical, as financeiras concordaram em não dar continuidade à contratação dos correspondentes bancários.

CONFIRA OS PAGAMENTOS


• As financeiras efetuarão o pagamento da PLR, ou seja 90% do salário-base mais verbas fixas de natureza salarial, limitado ao teto de R$ 7.998,50, mais o fixo de R$ 1.600,00 até o dia 28/02/2012.


• O pagamento das diferenças do reajuste do período de junho a novembro de 2011 será efetuado na folha de pagamento de dezembro 2011.


• As diferenças do reajuste aplicado na Cesta Alimentação e Auxílio Refeição serão pagas até 02 de dezembro de 2011.


• A 13ª Cesta Alimentação será paga até 19/12/2011.



DESCONTO ASSISTENCIAL


Na assembleia realizada no dia 8/11, na sede do Sindicato, os financiários aprovaram o desconto assistencial de 1% sobre o salário bruto, a ser descontado em janeiro de 2012. Os sindicalizados e não sindicalizados poderão opor-se ao desconto assistencial no período de 21 a 30 de novembro de 2011, mediante requerimento individual, entregue pessoalmente na Tesouraria do Sindicato dos Bancários (Rua 24 de Maio, 1289 – Centro), no horário das 8 às 17h, de segunda a sexta-feira. Em caso de dúvidas, os financiários devem procurar a Secretaria de Ação Sindical do Sindicato, através do telefone: (85) 3252 4266.