Força da mobilização: banco diz que não haverá mais demissões este ano

5


Em rodada de negociação específica, ocorrida no dia 18/11, com as entidades sindicais, o HSBC assumiu o compromisso com o movimento sindical de que não realizará mais demissões este ano. Além disso, o banco inglês ficou de revisar, por meio de uma comissão paritária (banco e entidades sindicais), e reintegrar os demitidos irregularmente (bancários em estabilidade pré-aposentadoria, grávidas, afastados por motivos de saúde ou portadores de doenças crônicas).


Já aos funcionários desligados, além dos direitos assegurados, o banco garantiu um adicional de três meses da cesta-alimentação e a extensão do plano de saúde em três meses além do prazo previsto na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Essa regra valerá até abril de 2015, com o objetivo de encarecer as demissões e proteger o emprego.


As três reuniões aconteceram em São Paulo e o HSBC voltou a garantir investimentos no Brasil e informou que pretende fazer novas contratações que atendam ao seu novo perfil estratégico.


Histórico – No dia 6/11, o HSBC iniciou um processo de demissões em massa em todo o País. No dia seguinte, os bancários reagiram e iniciaram protestos e paralisações de agências e centros administrativos em estados nas bases territoriais de sindicatos filiados à Contraf-CUT. Foram precisos quatro dias de paralisações para o banco inglês abrir o canal de diálogo com o movimento sindical.

Veja o que ficou garantido nas negociações:


• suspensão das demissões até o final de 2014;


• reintegração dos trabalhadores em casos a serem analisados por comissão constituída entre sindicatos e HSBC (saúde, pré-aposentadoria, gravidez etc.);


• aos funcionários desligados, além dos direitos assegurados, ficou restabelecido um adicional de 3 meses da cesta alimentação e extensão do plano de saúde em 3 meses além do garantido na CCT, com validade até abril de 2015; e


• o HSBC ainda garantiu investimentos no Brasil e assegurou que pretende realizar contratações de novos empregados dentro do seu “perfil estratégico”.