Frei Beto participa, em Fortaleza, do III Encontro de Educadores do Ceará e Piauí

65

Falar de educação e cidadania é aparentemente fácil para Frei Beto. Teólogo e escritor, o frade foi escolhido para palestrar no dia 8/6, durante o III Encontro de Educadores do Ceará e Piauí, que ocorreu de 7 a 9/6, no Porto das Dunas, Aquiraz. O Encontro foi organizado pela Gestão de Pessoas (GEPES) do Banco do Brasil. O objetivo foi atualizar os educadores da instituição sobre questões ligadas à responsabilidade sócio-ambiental, educação e cidadania, e pedagogia empresarial.

No evento, o teólogo criticou o sistema sócio-econômico que reprime o processo de construção de uma consciência crítica do mundo. Frei Beto defende a educação como instrumento de humanização e de fundamentação para a construção de direitos coletivos, pessoais, transcendentais e ambientais.

O palestrante acredita que o exercício epistemológico constante de ocupar o lugar do educando constitui o grande desafio dos educadores e de todos aqueles que se encontram em posição aparentemente privilegiada socialmente. Para ele, o lugar sócio-econômico determina o poder exercido nas relações profissionais e/ou pessoais.

Questionado sobre o Governo Federal, do qual fez parte até o final de 2004 como assessor especial, Frei Beto afirmou que, embora discorde da condução da política econômica, votará em Lula nas próximas eleições presidenciais, pois acredita nesse governo como alternativa viável para a consolidação da democracia e da justiça social no Brasil.

O Sindicato dos Bancários foi representado pelo diretor Leirton Leite e pela assessora de Formação, Irismar Nascimento. A iniciativa da equipe GEPES do Ceará teve a coordenação de Idée Maria de Paula.