Funcionário tem prerrogativa de continuar pagando empréstimo de férias em 12 parcelas

5


O Sindicato dos Bancários do Ceará questionou a Superintendência de Desenvolvimento Humano do BNB sobre elevação do número de parcelas cobradas para o pagamento do empréstimo de férias e obteve daquela superintendência explicação de que a medida foi adotada para atender exigências de órgãos controladores do Banco, relativas á capacidade de endividamento de seus funcionários.


Mas segundo a Super DH, mesmo estando com margem consignável comprometida acima dos 30% do salário líquido, o funcionário pode requerer continuar pagando seu empréstimo de férias nas 12 parcelas tradicionais, bastando manifestar formalmente esse compromisso ao Banco. Hoje, o empréstimo pode ser liquidado em até 24 meses, o que acarreta diminuição do valor da prestação, mas deixa resíduo a compensar na renovação que é anual, diminuindo o montante liquido a ser retirado pelo beneficiário, quando da renovação.


Outro questionamento de colegas benebeanos em relação ao assunto, diz respeito à incidência de reajuste salarial sobre as parcelas vincendas, pois com o alongamento do prazo de pagamento, o saldo que, em alguns casos, poderia ser até zero, quando da renovação anual, passa a ser maior, sobre ele incidindo os reajustes salariais do período.


Sugestões para aperfeiçoamento do benefício e de suas regras de concessão e quitação devem ser encaminhadas para discussão no Congresso Anual dos funcionários do BNB, através do e-mail cnfdobnb@gmail.com.